Notícias

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





02/2014

Convite a profissionais que desenvolvem ações de saúde mental para as pessoas vivendo com DST e aids para participar da elaboração de uma publicação de Saúde Mental

A Coordenação Estadual DST/Aids-SP convida profissionais que desenvolvem ações de saúde mental para as pessoas vivendo com DST e aids, em ambulatórios de DST/aids, hospitais dia, ADT, internação, CTA, CAPS e ONG, a participar da elaboração de uma publicação de Saúde Mental para pessoas vivendo com HIV/aids do estado de São Paulo. A participação de psicólogos, psiquiatras e assistentes sociais é fundamental no processo de construção desta proposta.

Leia abaixo o convite e inscreva-se até o dia 17 de Março de 2014. Informações adicionais com: Dra. Joselita Caraciolo – joselita@crt.saude.sp.gov.br e Ricardo Martins – ricbmart@crt.saude.sp.gov.br

 

A Coordenação Estadual DST/Aids-SP vem por meio desta convidar os profissionais que desenvolvem ações de saúde mental para as pessoas vivendo com DST e aids, em ambulatórios de DST/aids, hospitais dia, ADT, internação, CTA, CAPS e ONG, a participar da elaboração de uma publicação de Saúde Mental para pessoas vivendo com HIV/aids do estado de São Paulo. A participação de psicólogos, psiquiatras e assistentes sociais é fundamental no processo de construção desta proposta.

A publicação tem por objetivo servir de apoio, por meio de textos e relatos de experiência, a profissionais e gestores de serviços que acompanham esta população em seu dia a dia, nas várias modalidades de assistência. A mesma conterá também sugestões de ações passíveis de se realizar nos diversos contextos de atendimento.

O livro pretende ainda atualizar o profissional em relação aos transtornos mentais mais frequentes entre as PVHIV neste momento da epidemia, caracterizada pela sobrevida por tempo indeterminado, porém pontuada por vulnerabilidades psíquicas.

Segundo pesquisadores internacionais como Bing EG, Burnam MA, Longshore D (2001) e Wolff LC, Alvarado MR, Wolff RM (2010), a prevalência de depressão em pessoas vivendo com HIV/AIDS varia de 20% a 79%. Para a população geral, considerando estimativas mais altas, esta taxa é de 17%.

Solicitamos a todos que leiam com atenção os critérios, orientações e temas propostos pela comissão organizadora desta publicação.

1. CRITÉRIOS DE INCLUSÃO E EXCLUSÃO

Inclusão: Pertencer a serviços de DST/aids no estado de São Paulo, CAPS ou organização não governamental que atende PVHIVA. Autorizar a edição que será realizada pela equipe do CRT. Exclusão: Textos cujos autores não sejam profissionais de serviços, CAPS ou organização não governamental que atende PVHIV, textos já publicados, sem referências bibliográficas, sem autoria, ou que não se enquadrem nas áreas e linhas temáticas e fora do formato solicitado. Serão excluídos textos cujos autores não autorizem a edição do material pela equipe do CRT DST/Aids-SP.

2. ÁREAS TEMÁTICAS SUGERIDAS

A) Cuidados em saúde mental para PVHIV. Sugestões de linhas para esta área:

– Aspectos psicológicos que afetam a saúde mental das PVHIV

– Aspectos sociais que transtornam a saúde mental das PVHIV

– Aspectos psiquiátricos que prejudicam a saúde mental das PVHIV

– Aspectos da Ética e Bioética que interferem na saúde mental das PVHIV

– Cuidados com os profissionais que cuidam de PVHIV

– Profilaxia pós exposição

Entre os temas sugeridos estão:

– Sexualidade

– identidades de gêneros

– Perdas e Luto

– Preconceito e discriminação

– Impacto do diagnóstico em crianças, adultos e adolescentes

– O fenômeno dos segredos e o desafio das PVHIV: revelação diagnóstica na criança e a terceiros.

– Condutas perante sofrimento psíquico agudo no ambulatório

– Envelhecimento com HIV

– Atenção aos usuários de álcool, crack e outras drogas

– Adesão ao tratamento

– PVHIV e sua família ou grupo familiar

– Parcerias sorodiferentes

– Qualidade de vida

– cuidados com parceiros de mesma sorologia (positiva) – conjugalidades

B) Cuidados em saúde mental para usuários do CTA e para pessoas que fazem acompanhamento no ambulatório de DST. Sugestões de temas para esta área:

– Procura frequente dos serviços para repetição de testes por pessoas soronegativas

– Percepção das DST/sexualidade: fobias e aflições

– Busca de parceria

C) Cuidados em saúde mental para pessoas que fazem acompanhamento no HD

D) Cuidados em saúde mental para pessoas em situação de internação de Internação

E) Cuidados em saúde mental para pessoas que fazem acompanhamento no ADT

F) Cuidados em saúde mental para transexuais e travestis

G) Cuidados em saúde mental para PVHIV que fazem acompanhamento em CAPS

 

3. FORMATO, TAMANHO E CORPO DO TEXTO.

O texto deverá conter preferencialmente: introdução, método, resultados, discussão, considerações finais ou lições aprendidas. Os textos deverão ter no máximo 17.000 caracteres com espaço. Fonte Arial, Corpo 12. As referências deverão estar assinaladas no corpo do próprio texto, e não apenas citadas ao final do mesmo.

4. AUTORIA.

Os textos serão publicados com crédito dos respectivos autores.

5. EDIÇÃO.

Os textos recebidos serão editados e revisados conforme necessidade. Estes serão enviados para apreciação e aceite dos autores antes de sua publicação. Caso discordem da edição, os autores terão o direito de reaver seus respectivos textos. O CRT DST/Aids-SP não terá obrigação de publicá-los.

6. AVALIAÇÃO.

Os textos serão avaliados de forma anônima por técnicos do CRT DST/Aids-SP e por avaliadores convidados (externos).

7) PRAZO: 17 de Março de 2014

8) Informações adicionais com: Dra. Joselita Caraciolo – joselita@crt.saude.sp.gov.br e Ricardo Martins – ricbmart@crt.saude.sp.gov.br

— Silrene Frizão

Assessoria de Planejamento

Rua Santa Cruz, 81 – Vila Mariana – São Paulo – SP

Cep: 04121-000



Compartilhe