Notícias

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





11/2012

Um comprimido por dia para tratar a aids

Os antirretrovirais tenofovir, lamivudina e efavirenz serão reunidos em um só comprimido

Pacientes com indicação médica para usar essa combinação podem comemorar: o medicamento “3 em 1” deve estar disponível no SUS em 2013. O governo federal assinou, no dia 31 de outubro, um acordo com os laboratórios brasileiros produtores dos três antirretrovirais (Farmanguinhos, Fundação Ezequiel Dias e Lafepe) para a produção dessa nova formulação.

Bom pra manter a adesão

A iniciativa brasileira segue a tendência mundial de simplificar os esquemas de tratamento com antirretrovirais, facilitando a adesão e manutenção do tratamento. “A dose fixa combinada que permite o uso de apenas um comprimido está alinhada com as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) que propõem um tratamento contra a aids mais simples, com poucos efeitos colaterais, de mais fácil adesão e mais barato”, explicou o coordenador da área de Cuidado e Qualidade de Vida do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Ronaldo Hallal.

Vários fatores foram decisivos na escolha dos três medicamentos, segundo Hallal. Primeiro por serem todos produzidos no Brasil e poderem ser coformulados em uma dose só. Segundo porque há a tendência de utilizar esquemas de tratamento baseados no efavirenz como terapia inicial e, finalmente, pelo fato de que o tenofovir tem sido cada vez mais utilizado como opção segura de primeira linha.

Notícia produzida a partir de informação veiculada no Blog da Saúde.

Compartilhe