Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.29

08/2004

15ª Conferência Mundial de Aids

Acesso para todos

Evento na Tailândia reúne cerca de 20 mil pessoas

Na história da humanidade, nunca tivemos uma ameaça tão gande quanto a epidemia de Aids. A história nos cobrará se não respondermos duramente a esta ameaça com toda a energia e recursos possíveis”. Esta mensagem de Nelson Mandela, ex-presidente da África do Sul, aos quase 20 mil delegados que compareceram à cerimônia de encerramento da 15ª Conferência Mundial de Aids, em Bangkok (Tailândia), serve como alerta de que muito ainda precisa ser feito para que a Aids seja controlada no mundo. O Brasil continua sendo o único país do mundo que oferece tratamento gratuito a todas as pessoas infectadas pelo HIV. O tema central da conferência foi o Acesso para Todos. Acesso não só ao tratamento, mas a ações de prevenção, de combate à pobreza, acesso à informação e à educação.

 

Mais poder para as mulheres

Mobilizados pelo aumento do número de mulheres infectadas no mundo, os debates da conferência ressaltaram a importância de iniciativas que coloquem o poder da prevenção nas mãos femininas e gerem uma mudança de comportamento entre os homens. Dos 38 milhões de pessoas vivendo com HIV/Aids no mundo, metade é mulher. O aumento do número de infecções entre jovens, usuários de drogas, profissionais do sexo e homens que fazem sexo com homens também fez parte dos debates em Bangkok.

A Conferência Mundial de Aids acontece de dois em dois anos é um marco de mobilização social e política. A 16ª Conferência, em 2006, acontecerá em Toronto, no Canadá.

 

Epidemia se alastra na Ásia

Os números apresentados pela Unaids, órgão da ONU, durante o evento, apontam que os principais alvos da epidemia são Índia, China e Leste Europeu. No documento, a Índia já é o segundo colocado em número de pessoas infectadas pelo HIV, perdendo apenas para a África do Sul. Na Ásia, cerca de 7 milhões e meio de pessoas estão infectadas. Somente no ano passado, cerca de 1 milhão contraiu o vírus da Aids.

Segundo Peter Piot, diretor da Unaids, desde 1996, o investimento global no combate à Aids cresceu 15 vezes. No ano passado, o Fundo Global de Combate à Aids, Malária e Tuberculose alcançou US$ 4,7 bilhões. Porém, pelas estimativas da Unaids, este valor é menos da metade da quantia necessária para prevenção e tratamento em 2005 apenas nos países em desenvolvimento. “Infelizmente, por falta de empenho do governo de vários países, estamos fracassando no combate à epidemia. Nunca se contraiu tanto o HIV e nunca se morreu tanto de Aids no mundo”, desabafa Piot.

Compartilhe