Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Solução » Solução n.04

12/2004

Dispensadores: a alma da farmácia de Campos

Confiança, informação e intimidade se traduzem numa melhor adesão aos anti-retrovirais

Responsável pela farmácia do Centro Municipal de Saúde de Campos de Goytacazes, no norte fluminense, o farmacêutico Alexandre Farias Sereno conta que ter dispensadores preparados para atender os portadores do HIV/ Aids é essencial para garantir uma boa relação com os pacientes e melhorar a adesão ao tratamento.

Como funciona o serviço de farmácia no CMS de Campos?

Alexandre: Nossos usuárIos são todos cadastrados em um aplicativo de controle informatizado, desenvolvido por mim, e cada um recebe um código de identificação. As retiradas mensais de anti-retrovirais são agendadas e realizadas nafarmácia da unidade de atendimento, o que evita o deslocamento dos pacientes. Esses procedimentos tranqüilizam os usuários em relação à retirada dos medicamentos.

Quem faz parte da equipe?
Temos um farmacêutico, três dispensadores (um técnico em farmácia e dois auxiliares) e estamos treinando estagiários do curso de Farmácia. Nosso objetivo é atender as necessidades do paciente, garantindo um maior acesso às informações e conseqüentemente uma maior adesão ao tratamento.

Qual a importância dos dispensadores de medicamentos?
Acredito que ter dispensadores preparados para orientar os pacientes e garantir medicamentos em melhores condições de armazenamento é fundamental para uma boa assistência farmacêutica. Os casos mais complexos, que requerem informações mais técnicas, são encaminhados para o farmacêutico. Mas são os dispensadores que esclarecem as dúvidas mais comuns dos pacientes. Qualificar e treinar esses profissionais é muito importante, principalmente nas cidades do interior, onde não existem farmacêuticos em número suficiente.

Qual o resultado observado com o trabalho feito em sua farmácia?
Ao passar informações claras e precisas, possibilitamos ao paciente a tomada de decisões em conjunto com a farmácia. Isso se reflete na relação entre profissionais e pacientes, que é muito próxima. Eles se sentem em casa, nos contam todas as suas dificuldades e isso agiliza as soluções. Já elevamos o número dos que retiram mensalmente anti-retrovirais na farmácia do CMS de 200 para 380, o que demonstra um aumento da adesão ao tratamento.

SAIBA +

CMS DE CAMPOS
Rua Conselheiro Otaviano, 241
Campo de Goytacazes – RJ
tel : (22) 2733-3335 / 0800 22 40 30
Farias Sereno

Compartilhe