Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Solução » Solução n.15

10/2006

Um novo ano cheio de perspectivas

O Hospital Eduardo de Menezes (HEM) é uma referência no tratamento de pessoas vivendo com HIV/aids em Belo Horizonte. Atende cerca de 1.600 pacientes e possui a melhor infra-estrutura de atendimento no estado. A farmácia do hospital atende diariamente 70 pessoas. As perspectivas para 2007 são boas: a farmácia vai ganhar um espaço mais estruturado onde funcionará também o projeto de Atenção Farmacêutica. Dirce Inês da Silva, farmacêutica bioquímica responsável pelo setor, conta mais
detalhes do serviço.

A farmácia do Hospital Eduardo de Menezes é um dos locais que concentra o maior número de pacientes vivendo com HIV/AIDS em Belo Horizonte. Como é o serviço?
Dirce: A farmácia do HEM ocupa o segundo lugar na cidade em distribuição de anti-retrovirais. O hospital possui hospital, hospital-dia, atendimento domiciliar, bloco cirúrgico, ambulatório e CTA voltado especialmente para doenças infecto-contagiosas.

Como é formada a equipe da Farmácia?
Dirce: Contamos com duas farmacêuticas: Paula de Carvalho Pinho e Sabrina Darck e duas auxiliares de farmácia: Karla e Ana Maria. O farmacêutico Sérgio França Lara divide comigo o atendimento hospitalar.

Quais os resultados alcançados pelo serviço do Eduardo de Menezes?
Dirce: O crescimento do serviço com a contratação de mais um profissional farmacêutico, que atua na implantação de novas rotinas na farmácia ambulatorial e treinamento. Isto foi fruto da análise e da demanda vindos dos pacientes. A farmácia participa do Grupo de Adesão VIHDA (coordenado por dois psicólogos – Francisca e Luiz) que funciona aqui no HEM. Neste grupo, a farmacêutica Paula de Carvalho dá palestras sobre HIV/aids e interage com os pacientes.

Quais são as perspectivas para 2007?
Dirce: São boas. Vamos ampliar nosso espaço e, futuramente, trabalharemos com Atenção Farmacêutica, com um espaço para atendimento individualizado aos pacientes.Além disso, a equipe está se capacitando para realizar uma Olimpíada de Conhecimento para farmacêuticos e dispensadores, incentivando a educação continuada e a comunicação como forma de fortalecer o processo de adesão.

Como você resumiria o perfil de sua equipe no atendimento no cotidiano deste trabalho com pacientes portadores de HIV?
Dirce: As características que temos adquirido com este trabalho com os pacientes portadores do HIV são compromisso, perseverança, humildade e atualização constante. Tudo muda de forma muito rápida.

Compartilhe