Saber Viver Mulher

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver Edições Especiais » Saber Viver Mulher » Saber Viver Mulher n.03

02/2004

8 de Março – Dia Internacional da Mulher Data de muitas lutas e histórias

Kátia Souto – Presidente
da União Brasileira de
Mulheres e Assessora do
PN-DST e AIDS/SCDH

As comemorações do 8 de março estão mundialmente vinculadas às reivindicações femininas por melhores condições de trabalho, contra a violência, por uma vida digna e por uma sociedade justa e igualitária. Esta luta é antiga.

Um pouco de história
A partir da Revolução Francesa, em 1789, as mulheres passam a atuar na sociedade de forma mais significativa, reivindicando melhores condições de vida e de trabalho. Em 1791, Olympe de Gouges lança a “Declaração dos Direitos da Cidadã”, onde reivindicava o “direito feminino a todas as dignidades, lugares e empregos públicos, segundo suas capacidades.” Na segunda metade do século 18, com a revolução industrial e a absorção do trabalho feminino pelas indústrias, como forma de baratear a mão de obra, inseriu-se definitivamente a mulher no mundo da produção. Não tardaram manifestações operárias pela redução da jornada de trabalho e pela livre associação dos trabalhadores. Foi no bojo destas manifestações que 129 tecelãs da Fábrica de Tecidos Cotton, em Nova Iorque, cruzaram os braços e paralisaram os trabalhos pelo direito a uma jornada de 10 horas, na primeira greve norte-americana conduzida unicamente por mulheres. Violentamente reprimidas pela polícia, as operárias, acuadas, refugiaram-se nas dependências da fábrica.

No dia 8 de março de 1857, os patrões e a polícia fecharam as portas da fábrica e atearam fogo. Asfixiadas, as tecelãs morreram carbonizadas. É em sua homenagem e a tantas outras guerreiras que desde 1911, neste dia, mulheres do mundo todo saem às ruas e lutam por seus direitos.

O Brasil de hoje
Neste ano de 2004, declarado pelo presidente Lula como o Ano da Mulher, está sendo convocada a I Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres, organizada pela Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres–SPM, que acontecerá em Brasília, de 17 a 19 de julho. Nós, mulheres brasileiras, guerreiras no cotidiano de nossas vidas, estamos nos mobilizando para estar presente a este evento com nossa voz e lutar por nossos direitos. Dessa forma, podemos contribuir para a construção de políticas públicas de gênero como “direito de todas e dever do estado”, no campo da saúde, do trabalho, da educação e da cidadania.

Consideramos fundamentais a mobilização e a organização das Cidadãs Posithivas para participar da Conferência Nacional. Estão sendo realizadas conferências municipais e estaduais em todo o país, e é importante que todas procurem participar destes espaços, levando sua voz e suas reivindicações, elegendo-se delegadas para a Conferência Nacional.

Saiba como participar acessando as páginas: www.planalto.gov.br/spmulheres
www.ubmulheres.org.br e/ou pelo correio eletrônico:
conferenciamulheres@spmulheres.gov.br e vamos à luta.

Viva nossas diferenças com direitos iguais!

Compartilhe