Saber Viver Jovem

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver Edições Especiais » Saber Viver Jovem » Saber Viver Jovem n.02

02/2009

A notícia

A Notícia

 No começo do ano, tirei nota vermelha em química e tive medo de não conseguir melhorar. Minha mãe que me deu força: graças a ela, encarei essa dificuldade em química como um desafio que eu poderia superar. Pensando assim, estudei o ano inteiro e acho até que vou passar direto. Estou contando isso porque acabo de encontrar mais uma dificuldade.

Hoje eu soube que minha irmã tem HIV. Bem que a Tânia estava diferente ontem. Em vez de almoçar comigo quando chegamos do colégio, pregou um aviso na porta do quarto (“estou dormindo!”) e se trancou lá dentro. Não deu mais sinal de vida até hoje de manhã, quando apareceu no meu quarto com pinta de quem não dormiu. Eu disse que ela estava abatida. Ela desatou a chorar. Achei que era de novo por causa do Márcio.

Minha irmã tem um relacionamento crítico com esse mala. Rolou a maior paixão por mais de um ano, mas já tem meses que só rola sofrimento. Em geral, eles se reencontram, fazem juras de amor, na semana seguinte cada um já está de olho em outra pessoa, eles se magoam, brigam, juram nunca mais se ver, arrependem- se, fazem novas juras de amor e assim por diante.

Infelizmente não era com o Márcio. O motivo do choro da Tânia tinha a ver com a doação de sangue. Usando o Dia da Criança como pretexto, nosso colégio fez uma campanha de doação de sangue para um hospital infantil. Eu não pude doar porque peso menos de 50 quilos. Mas minha irmã doou e, vários dias depois, recebeu um telefonema. Pediram que fosse ao hospital. É que, nesses casos de doação, antes de passar o sangue doado adiante, eles fazem vários testes. No sangue da minha irmã constataram o HIV, então ligaram pra avisar. Recomendaram que ela fizesse um novo teste, afastando assim qualquer chance de engano. Ela fez e confirmou: positivo para HIV.

Hoje não fomos à aula. Passamos a manhã toda numa lan-house aqui do bairro, pesquisando sobre HIV e aids (não fizemos isso de casa para afastar qualquer chance de sermos descobertas). Pelo que lemos na Internet, a Tânia tem muitos desafios a superar nessa vida. Pra começar, vai ter que contar pra mais gente.

No mínimo os nossos pais têm que saber. Espero que eles não recriminem ela. A Tânia transou sem camisinha, vacilou.
Mas não dá pra consertar e não adianta reclamar. Espero que nossos pais superem o desafio de aceitar a novidade. Já o meu desafio, dessa vez, é o seguinte: estarei ao lado da Tânia, venha o que vier.

Bia
Bia é uma personagem criada por Ana Letícia Leal, inspirada nas histórias dos jovens desta revista.

Compartilhe