Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.39

03/2007

Anjos existem

Comecei a acreditar em anjos quando vi um deles de jaleco branco, no Hospital Emílio Ribas, em São Paulo. Eu estava em um momento crítico da minha vida: HIV positiva, com pouco peso, sem movimento nas pernas, sem força para levantar o tórax, sem esperança. Eis que surge a jovem médica Dra.Maria Cecília Teixeira e eu não fui tratada como um número, nem com indiferença. Encontrei a tão sonhada humanização. A recuperação foi lenta, com muitas idas e vindas ao hospital. No silêncio do meu quarto, eu avistava o cemitério da Av. Dr. Arnaldo e ficava imaginando o que me aguardava dali para frente. Tinha receio de sair do hospital, pois não saberia o que fazer da minha própria vida. Fui ajudada e acompanhada por este anjo de branco, sempre preocupada com a minha recuperação. A Dra. Cecília me falava da importância de ver a natureza, as plantas no jardim do hospital, o céu de um azul tão intenso… Eu estava viva, e nascia a esperança. Lembro-me que, dentro de um rolo de papel higiênico que estava ao meu lado na cama, foi colocada uma singela rosa branca do jardim desta médica, que queria perfumar aquele lugar!
Escrevo para a Saber Viver para dizer o quanto sou grata por ter encontrado esse anjo, que me fez sentir gente no momento mais doloroso da minha vida. Hoje estou morando no interior de São Paulo, venci a paralisia nas pernas, o problema no pulmão, ganhei peso e agora sigo o meu caminho.

A atitude desta jovem médica me fez lutar e ver que vale a pena viver. Celebrei a passagem do ano com ela, outros médicos, enfermeiras, outros pacientes e seus familiares. Juntos, festejamos mais um ano de vitória. Do alto do prédio do hospital, contemplamos os fogos de artifício e fizemos uma prece por todos aqueles que estão passando pelo que passei.
Que a beleza e a singeleza da vida possam retribuir o que Dra.Cecília tem feito por cada paciente. A esse anjo de branco, que me incentivou e me ensinou que vale a pena fazer alguém feliz, muito obrigada! Te amo!

Compartilhe