Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.04

05/2000

Nem todas as vacinas são indicadas para os soropositivos

Contra a febre amarela, por exemplo, não se vacine. Quem alerta é o infectologista Estevão Portela: “Numa cidade como o Rio de Janeiro, o risco que o paciente HIV corre tomando esta vacina é muito maior do que o risco de se contrair a febre amarela. Todas as vacinas que possuem o vírus atenuado, como as de febre amarela, sarampo, rubéola e poliomielite são contra indicadas para adultos soropositivos. Somente no caso de uma epidemia a relação entre risco e benefício deve ser avaliada.”

A vacina da gripe é diferente. O risco de se gripar é grande. No entanto, pessoas com CD4 muito baixo, inferior a 200, não costumam responder adequadamente à vacina. A recomendação é cuidar para que a imunidade do paciente melhore e assim ele possa usufruir da vacinação. Isto vale também para a vacina anti-pneumococica, que tem melhores resultados do que a da gripe. “A anti-pneumococica é muito importante, ela dificulta a evolução da gripe para um quadro mais grave, o que é comum acontecer com os pacientes soropositivos. Eles têm maior propensão a desenvolverem infecções bacterianas, como pneumonia, sinusite e meningite que podem até causar uma infecção generalizada” afirma Estevão Portela.

Lembre-se: as vacinas devem ser tomadas de 4 a 6 semanas antes de se fazer o exame da carga viral, pois elas podem influenciar o resultado.

Compartilhe