Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver Profissional de Saúde » Saber Viver Profissional de Saúde n.18

03/2010

Com-Vivência: Integrando ações de atendimento, ensino e pesquisa em HIV/Aids

Eliane Maria Fleury Seidl*
Wania Maria do espírito Santo Carvalho**

O funcionamento do Projeto Com-Vivência (Ações Integradas de Estudo e Atendimento a Pessoas Vivendo com HIV/aids e Familiares), há catorze anos, significou a abertura de mais um espaço privilegiado para a concretização de objetivos do Hospital Universitário de Brasília (HUB): local de aprendizagem e de produção de pesquisa e conhecimentos, voltado ao exercício técnico-profissional e à prestação de ações de saúde, integrado à rede de serviços do SUS do Distrito Federal. Trata-se de um projeto de extensão de ação contínua, vinculado ao Decanato de Extensão, iniciativa de professores do Instituto de Psicologia e do Departamento de Serviço Social da Universidade de Brasília. Os professores, profissionais, alunos de graduação e de pós-graduação da Psicologia e do Serviço Social atuam de modo integrado aos demais profissionais da área do HIV/aids do HUB.

Os objetivos do Projeto Com-Vivência são: (1) desenvolver ações de prevenção e de assistência da psicologia e do serviço social em HIV/aids, articuladas a atividades de ensino e pesquisa; (2) prestar atendimento psicológico e social, individual ou em grupo, a pessoas vivendo do HIV/aids e familiares, em acompanhamento ambulatorial, bem como a pacientes internados na enfermaria e no pronto-socorro; (3) realizar ações preventivas e educativas sobre aspectos referentes ao HIV/aids junto à comunidade em geral.

Há ainda o desenvolvimento de parcerias com organizações governamentais (Ministério da Saúde e Secretaria de Estado da Saúde do Distrito Federal) e não-governamentais para intercâmbio técnico-científico, em especial em atividades de capacitação de recursos humanos. No presente momento, a equipe realiza atividade de capacitação para profissionais de saúde visando à inserção de ações de redução de danos em serviços de saúde do DF.

Os princípios que norteiam a atuação da equipe são: a garantia dos direitos à cidadania, à saúde e à atenção integral e interdisciplinar das PVHA; postura de acolhimento, sigilo, confidencialidade e solidariedade; valorização e respeito às diferenças; fortalecimento da autonomia do usuário mediante sua participação efetiva no processo de cuidado.

O atendimento disponibilizado às PVHA (crianças, adolescentes, adultos), cônjuges, parceiro(a)s, familiares e/ou pessoas da rede de apoio social, consolida-se em atividades realizadas no ambulatório e na enfermaria, tais como: acolhimento; avaliação psicossocial; atendimento psicossocial pré ou pós-consulta médica; atendimento psicológico individual ou em grupo; atendimento e/ou orientação social; aconselhamento individual ou coletivo pré e pós-teste anti-HIV, incluindo gestantes; aconselhamento para o sexo-seguro; aconselhamento pré-TARV; atendimento psicológico e social a crianças/adolescentes e seus familiares, com intervenções para a revelação do diagnóstico, adesão ao tratamento ou outras demandas relativas à soropositividade.

Em suma, o trabalho desenvolvido pela equipe do Projeto Com-Vivência faz parte do conjunto de ações de saúde prestados pelo HUB em HIV/aids. Como espaço acadêmico, tem propiciado oportunidade de estudos e pesquisas, articulando áreas distintas de conhecimentos e práticas. No entanto, a atuação efetivamente interdisciplinar, incluindo as demais categorias profissionais, ainda é um desafio e deve ser construída diuturnamente, para o alcance do objetivo de oferecer atenção integral, equânime e de qualidade a pessoas vivendo com HIV/aids.

*Psicóloga, Coordenadora do Projeto Com-Vivência, Professora do Instituto de Psicologia da UnB
**Assistente social, Coordenadora do Serviço Social do Projeto Com-Vivência

Compartilhe