Conversa Positiva

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver Edições Especiais » Conversa Positiva » Conversa Positiva n.02

09/2002

Como combater a lipodistrofia

As mudanças que a lipodistrofia traz para o rosto e corpo de quem tem o vírus da Aids causam um estranhamento e uma angústia muito grandes. Infelizmente, não existe ainda uma resposta muito clara sobre o que causa a lipodistrofia e como revertê-la, mas algumas coisas já estão sendo feitas com resultados animadores.

ALIMENTAÇÃO

O portador do HIV tem um gasto maior de energia do que uma pessoa que não tem o HIV. Para minimizar esse déficit energético, o primeiro passo é investir na alimentação. Os alimentos são a nossa maior fonte de energia. Uma alimentação normal é capaz de suprir as necessidades de calorias diárias de uma pessoa sadia. Em períodos de doenças, quando há um desequilíbrio entre a energia adquirida e a energia gasta, é necessário que se faça um reforço na alimentação, procurando alimentos mais saudáveis. No caso do portador do HIV, a atenção quanto ao que se come deve ser redobrada e contínua.
Em sua alimentação não devem faltar cereais e leguminosas, como, por exemplo, o nosso arroz com feijão de todo dia, as carnes magras, principalmente peixe e frango, e os muitas vezes esquecidos legumes e verduras. Junto com as frutas, eles são alimentos indispensáveis para uma dieta equilibrada, pois são ricos em vitaminas e em fibras que ajudam no funcionamento do intestino. Outra coisa não deve faltar: líquido. Beba pelo menos 2,5 litros de água e/ou sucos por dia. Evite excesso de alimentos gordurosos e frituras.

PROBLEMAS METABÓLICOS

Quem precisa baixar o nível de triglicérides do sangue deve evitar açúcar (substitua por adoçante), balas e doces. Lembre-se de que a bebida álcoolica também contém açúcar. Comer pão e massa em excesso também aumenta o nível de triglicérides.
Para baixar o nível de colesterol, evite os frutos do mar (camarão e mexilhão, por exemplo), as vísceras e miúdos (fígado, coração, dobradinha) e a gema de ovo. Prefira margarina à manteiga, e queijo branco ao amarelo.
Inclua sempre peixe na sua alimentação, pois eles possuem uma substância chamada ômega-3, que é capaz de reduzir o nível dos triglicérides e aumentar o colesterol bom (HDL). Coma peixe cozido, assado ou grelhado ao menos duas vezes por semana.
O alto nível de glicose deve ser combatido com a retirada do açúcar da sua alimentação. Consuma sorvetes, chocolates e doces dietéticos sem sacarose e sem frutose.
Se através da mudança de hábitos alimentares não for possível melhorar o nível de gordura e glicose no sangue, será preciso recorrer a um tratamento médico.

A IMPORTÂNCIA DA ATIVIDADE FÍSICA

Uma unanimidade entre todos os profissionais que lidam com as pessoas soropositivas: atividade física é fundamental. Para Márcio Serra, médico dermatologista membro da Câmara Técnica de Aids do Cremerj e membro do Grupo de Trabalho para Abordagem da Lipodistrofia da CNDST/Aids, os exercícios físicos têm que fazer parte do tratamento, assim como os anti-retrovirais. “As modificações corporais são alcançadas principalmente através da atividade física regular”, afirma ele. O ideal é combinar exercícios aeróbicos (corrida, caminhada acelerada, natação, bicicleta, entre outros) com exercícios anaeróbicos e de resistência (musculação, por exemplo). Os aeróbicos são indicados para queimar o excesso de gordura abdominal e das costas e os anaeróbicos aumentam a massa muscular de braços, pernas e nádegas.
O exercício aeróbico proporciona também a queima do açúcar e da gordura em excesso no sangue, diminuindo o nível de triglicérides e do chamado mau colesterol (LDL) e aumentando o nível do colesterol bom (HDL). Portanto, além de essencial para a desejada melhoria na distribuição de gordura do corpo, a prática regular de exercícios físicos melhora a atividade cardiovascular, prevenindo problemas no coração. Cabe ressaltar que é importante que o seu nível de esforço do exercício aeróbico seja avaliado por um profissional capacitado.

Melhorar a auto-estima
Jaqueline Barbosa da Silva, assistente social do Programa de DST/Aids da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), encaminha para prática de atividade física pessoas que estão sofrendo com as mudanças corporais provocadas pela lipodistrofia. Segundo ela, a melhora psicológica proporcionada pelos exercícios é ainda maior do que a física. Sair da passividade de apenas seguir as orientações médicas e buscar algo que o faça sentir melhor e mais bonito aumenta a auto-estima. “A mudança corporal pode ser ainda sutil, mas o bem-estar que ela promove é enorme”, diz ela.

Ganhar massa muscular

Alexandre de Oliveira Melo monitora as aulas de musculação da Faculdade de Educação Física da UFRJ e afirma que todos os portadores do HIV são capazes de ganhar massa muscular praticando exercícios nos aparelhos, mas adverte que o exercício deve ser algo prazeroso e não pode levar o aluno à exaustão. O ideal, segundo ele, é freqüentar a academia três vezes por semana, com dias intercalados para que o músculo também tenha um tempo de descanso.
Ao buscar uma academia para a prática de atividade física, é recomendável que se faça um exame médico com prova de esforço. Alexandre também considera importante que o professor saiba da condição de soropositivo do aluno e possa entrar em contato com seu médico para que um trabalho específico seja feito.

MAIS ENERGIA PARA O SEU CORPO

Tentar compensar a perda de energia em repouso provocada pelo HIV mais a perda provocada pela atividade física apenas com alimentação pode ser muito difícil para algumas pessoas. “Quem trabalha e tem um dia-a-dia corrido sente dificuldade em seguir uma alimentação ideal para repor a energia perdida”, diz Márcio Serra. Pensando nisso, alguns médicos e nutricionistas recomendam a ingestão suplementar de vitaminas e aminoácidos, que contribuem para o equilíbrio energético do organismo do portador do HIV. Infelizmente esses produtos são caros. Vale a pena alertar ainda que eles podem causar diversos danos à saúde se forem ingeridos sem orientação médica.
Marlete Pereira da Silva, nutricionista do Hospital Clementino Fraga Filho da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), sugere a quem faz exercícios físicos regularmente um recurso muito usado por atletas para auxiliar o aumento dos músculos: “Meia hora depois do exercício faça uma refeição composta de carboidrato e proteína. Exemplos: um prato de massa com carne ou um copo de suco e pão com queijo”. Vale ressaltar que as frutas, legumes e verduras não devem ser esquecidas. “Beba ainda água de coco ou uma bebida isotônica para repor os sais minerais perdidos com o suor”, diz a nutricionista.

ANABOLIZANTES

Os anabolizantes auxiliam a aquisição de massa muscular das pessoas que praticam exercícios físicos regularmente. No entanto, eles podem promover a diminuição da gordura de braços, pernas e rosto. Anabolizantes só devem ser utilizados com indicação médica, pois podem causar danos ao fígado e aumento do colesterol.

SOLUÇÕES PARA O ROSTO

Algumas pessoas estão conseguindo contornar o problema através de exercícios faciais que estimulam os músculos da face, mas dificilmente se consegue reverter uma lipodistrofia grave.
As técnicas de preenchimento facial têm alcançado resultados mais animadores. Trata-se de injetar embaixo da derme substâncias capazes de preencher a face emagrecida pela lipodistrofia. A substância utilizada com maior sucesso no Brasil é o metacrilato. Esse procedimento deve ser feito por um cirurgião ou dermatologista e, infelizmente, é caro. Por isso, alguns soropositivos estão se organizando em hospitais e Organizações Não-Governamentais (ONGs) para tornar esse tratamento, de vital importância para a melhoria da qualidade de vida do portador do HIV, acessível a todos.

HORMÔNIO DO CRESCIMENTO

Esse hormônio vem sendo utilizado para a diminuição da gordura abdominal e das costas. Só deve ser usado com acompanhamento médico, pois pode provocar graves efeitos colaterais.

Compartilhe