Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.48

12/2011

Comprimido único contra a Aids / Novos números da aids no Brasil / Novo site da Saber Viver

Comprimido único contra a Aids

Depois de quatro anos de pesquisa, poderá ser pro duzido no Brasil um comprimido único para o tratamento da aids. Os medicamentos zidovudina (AZT), lamivudina (3TC) e efavirenz (EFV), que antes eram produzidos separadamente, agora podem ser reunidos em um único comprimido. Segundo os estudos, as propriedades dos medicamentos estão mantidas e não houve nenhuma incompatibilidade entre as três drogas. No momento, novos testes estão sendo realizados para determinar o prazo de validade que o novo comprimido deverá ter. O trabalho é do Laboratório de Tecnologia dos Medicamentos (LTM), divulgado pela Universidade Federal de Pernambuco (UF- PE). A pesquisa foi coordenada pelo professor Pedro Rolim, diretor do LTM da UFPE. Assim que os estudos sobre o prazo de validade do novo remédio forem concluídos, a UFPE irá repassar a tecnologia para um laboratório estatal, provavelmente o Laboratório Farmacêutico de Pernambuco (Lafepe), que já fornece medicamentos contra a aids ao Ministério da Saúde. Após aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e do Ministério da Saúde, o medicamento começará a ser produzido em larga escala.

Novos números da aids no Brasil

No ano de 2010, a aids matou 11.965 pessoas no Brasil e 34.218 novos casos da doença foram registrados. Os dados estão no Boletim Epidemiológico Aids/DST lançado pelo Ministério da Saúde em no- vembro de 2011. Os números mostram o avanço da doença entre 1998 e 2010. No documento, é possível constatar que houve uma redução de homens infectados pelo HIV entre as populações bissexual e heterossexual, na faixa etária de 15 a 24 anos. No entanto, houve um aumento entre os homossexuais. Geograficamente, há uma grande diferença entre a prevalência da doença nas diferentes regiões do país. O estado com maior número de casos de aids é o estado do Rio Grande do Sul, com 37,6 pessoas com HIV para cada 100 mil habitantes. A menor incidência é no estado do Acre, com 7,2 pessoas soropositivas a cada 100 mil habitantes. O número de novos casos aumentou em todo país, menos na região Sudeste. Os dados divulgados mostram também que a incidência de infectados na população em geral se manteve estável no período, registrando uma pequena queda, de 18,7 para 17,9 casos para cada 100 mil habitantes. A di minuição foi graças à redução registrada na região Sudeste, que concentra 56,4% de todos os in fectados pelo HIV no país.

Novo site da Saber Viver

Nos últimos tempos, os leitores da Saber Viver têm sentido falta da revista. É que, a cada ano, o número de edições impressas tem diminuído e não tem sido fácil encontrar a Saber Viver nas unidades de saúde e ONGs. Para compensar isso, investimos agora no mundo virtual. O novo site, que tem apoio do De- partamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, trará todas as nossas revistas, informações e muitas possibilida- des de interatividade. Mas as edições impressas continuarão circulando em todo o Brasil, principalmente no estado de São Paulo, graças a um convênio assinado com o Programa Estadual de DST/Aids – SP. Em 2012, nos encontramos em www.saberviver.org.br

Compartilhe