Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.38

12/2006

Congresso de Prevenção de DST/aids reúne gente dos quatro cantos do país

A diversidade tomou conta do evento, que aconteceu no início de novembro em Belo Horizonte

Índios recitam poesia na abertura do congresso, alertando para a relação entre a aids e a degradação do meio ambiente. Profissionais do sexo se transformam em modelos e invadem a passarela no desfile da Daspu, grife criada pela ONG Davida. Carlos, um dos participantes do evento, divulga a importância da prevenção à aids e o cuidado com o meio ambiente pedalando pelas ruas de Magé (município próximo ao Rio de Janeiro), assim como Kakau Moraes compõe raps que falam dos cuidados com a saúde que toda a jovem deve ter. Esses são apenas alguns exemplos do público que tomou conta do Minascentro, centro de convenções de Belo Horizonte, onde foi realizado VI Congresso Brasileiro de DST/Aids entre os dias 4 e 7 de novembro. Essa diversidade serviu para mostrar o quanto a aids se tornou uma preocupação de todos. Cerca de 5 mil pessoas participaram do evento.

Ministério lança Plano para enfrentar a aids em mulheres
Durante o congresso, o Ministério da Saúde lançou um plano nacional de ações e metas para enfrentar o crescimento da epidemia de aids entre as mulheres nos próximos dois anos. A ministra Nilcéa Freire, da Secretaria Especial de Políticas para Mulheres da Presidência da República, participou do lançamento em Belo Horizonte.
Uma das metas do plano é reduzir a taxa de transmissão vertical do HIV para menos de 1% em 2007. Implantar um atendimento específico a mulheres vítimas de violência no país e ampliar a realização de testes de HIV e de exames ginecológicos também faz parte das ações que o Programa Nacional de DST/Aids pretende colocar em prática a partir de 2007. Para isso, o Ministério precisará contar com a dedicação e a boa vontade dos estados e municípios, que receberão recursos específicos para conter a aids entre a população feminina. SV

 

Coordenadora do PNDST/Aids comenta reeleição de Lula Mariângela Simão, coordenadora do Programa Nacional de DST/Aids, comentou, com exclusividade para a Saber Viver, o que espera da reeleição de Luiz Inácio Lula da Silva.
“No primeiro mandato, o presidente Lula deixou claro que a luta contra a aids é uma política de Estado, não de Governo. Em sua gestão, o orçamento do Programa Nacional de DST/Aids (PN) dobrou. Isso nunca aconteceu desde a criação do PN.
Este Governo conseguiu uma integração maior nas políticas públicas. O combate à homofobia nunca foi tão claro em um Governo. Percebo também que estamos trabalhando mais articulados com outros ministérios. Enfim, as perspectivas são boas”.

 

Compartilhe