Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.22

06/2003

Conte a sua história

Estou reaprendendo a viver

Eu nunca poderia me imaginar cuidando de bebês e sendo soropositivo.
Não quero mais ficar doente, por isso cuido do meu tratamento muito bem.

Queridos amigos leitores da Saber Viver, descobri que estava infectado pelo HIV em 1989 e gostaria de contar um pouco da minha forma de viver. Sou uma pessoa que gosta da vida e procuro sempre ver o lado bom das coisas. Penso em várias maneiras, durante o dia, para me sentir melhor. Para mim, o trabalho é muito importante, principalmente por causa do convívio social. Quando parei de trabalhar, fiquei muito deprimido e acabei internado com sérios problemas de saúde. Pelo menos, durante a internação, aconteceu uma coisa boa: a minha família ficou sabendo que sou soropositivo. Por incrível que pareça, eles me deram muita força e eu fui me recuperando. Antes, eu me sentia muito sozinho. Depois disso, eu nunca mais fiquei doente, porque a minha cabeça ficou melhor. Estou mais leve. Estou reaprendendo a viver. Na minha casa, a Aids é um assunto esporádico. Às vezes, quando acordo chateado, converso em voz alta com Deus. Depois, fico logo aliviado.

Este ano eu acabo o meu curso de técnico de enfermagem que comecei há 2 anos. Estou estagiando há 6 meses e agora cuido de bebês recém-nascidos em um hospital público. Eu nunca poderia me imaginar cuidando de bebês e sendo soropositivo. Não quero mais ficar doente, por isso cuido do meu tratamento muito bem. Além disso, cuido da minha cabeça: faço ginástica, vou à praia com os meus amigos e saio à noite todos os finais de semana. Quero fazer uma faculdade. Todos nós temos que nos sentir fazendo parte da sociedade e, para isso, é muito importante acreditarmos que tudo vai dar certo. Eu acredito em mim. E você?”

Rafael (nome fictício), 35 anos Rio de Janeiro – RJ

Compartilhe