Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.18

10/2002

Sabendo Viver

“Há 5 anos nasceu meu adorável filho, com 3 quilos e meio e 50 centímetros. Muito saudável. Porém, quando ele completou 4 meses, surgiu a primeira pneumonia. Ele ficou internado e 15 dias depois de voltar para casa, ele teve uma nova pneumonia.

O médico o encaminhou para a Faculdade de Medicina de Uberlândia (onde moro) e fizeram uma avaliação completa do meu bebê. Através dos exames, ficou comprovado o vírus HIV em meu filho. O médico “jogou na minha cara” que eu tinha contaminado o meu filho. Foi um choque muito grande para mim porque nem eu sabia que estava contaminada. Contei para o meu marido. Ele fez o teste anti-Aids e deu negativo. Ele me perdoou. Descobri que fui contaminada por um antigo companheiro que era usuário de drogas injetáveis.

Durante um ano, o meu filho teve 8 infecções oportunistas. Ele estava com uma carga viral muito alta e um CD4 baixo.

Mas graças a Deus eu fiz um curso de agente de saúde. Aprendi tudo sobre os anti-retrovirais e aprendi, principalmente, a cuidar melhor do meu filho. A carga viral dele começou a cair e o CD4 agora está bem mais alto. Os médicos se espantaram com a recuperação do meu menino, porque há um ano atrás ele estava muito mal.

Hoje sou agente de saúde e cuido de mais de 30 pessoas, inclusive 10 crianças soropositivas. Sinto que, através da experiência que tive com o meu filho, estou capacitada a ajudar outras pessoas e crianças. Inclusive, o meu novo desafio é conseguir uma casa de apoio aqui em Uberlândia para mulheres e crianças portadoras do HIV. As carências dessas mulheres são muitas. Tenho aprendido bastante com elas: o que é viver e estar viva. Isso é maravilhoso. Hoje estou sabendo viver”.

Maria do Carmo Brito
Uberlândia – MG
e-mail para contato: rnpudi@aol.com

Compartilhe