Circulador

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Circulador » Circulador n.04

12/2009

Culinária, saúde e prazer

Oficinas ajudam a transformar a alimentação em uma prática saudável

Informação, prática, troca de experiências, prazer. Para o Instituto de Nutrição Annes Dias (INAD), da Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil do Rio de Janeiro (SMSDC-RJ), esta é a receita para a promoção da alimentação saudável. A principal estratégia é a realização de oficinas de culinária com profissionais de saúde e educação que se tornam multiplicadores.
A nutricionista Luciana Maldonado conta que as oficinas valorizam a prática da culinária em uma época em que temos cada vez menos tempo: “Mostramos como cozinhar pode ser interessante, produtivo, afetuoso e muito melhor que simplesmente abrir uma lata – tanto para a saúde física como para a integração e socialização da família”, a nutricionista descreve.

As oficinas do INAD apostam na coletividade para mostrar como cozinhar pode ser interessante, produtivo, afetuoso

Nutrientes X Comidas
Luciana explica que para promover a alimentação saudável é preciso falar de comida – e não só de nutrientes: “Ouvimos falar de lipídios, proteínas, colesterol.
Mas comemos arroz, feijão, carne. Então, trabalhamos a partir da perspectiva dos alimentos, preparando combinações práticas e nutritivas”. “É preciso provar que a alimentação saudável pode ser gostosa e que os benefícios vão além dos pratos preparados. O ato de cozinhar é integrador e, quando realizado de forma coletiva, pode transformar tudo em uma grande brincadeira – o que é fundamental para a educação alimentar das crianças”, aposta a nutricionista.

Frutas, legumes e verduras
Brasileiros comem menos de um terço da quantidade de frutas, legumes e verduras recomendada pela Organização Mundial da Saúde. Nos últimos 30 anos, o consumo de refrigerantes e biscoitos recheados no país aumentou 400% e 200%, respectivamente.
Diante dos dados divulgados pela última pesquisa de orçamento familiar do IBGE, o INAD envolve escolas da rede municipal, equipes de Saúde da Família e pontos de venda em ações que buscam estimular a alimentação saudável.
As ações educativas acontecem por meio de oficinas, reuniões, apresentações e contam com o auxílio de materiais educativos que promovem a reflexão sobre os hábitos alimentares e sugerem dicas e receitas práticas, baratas e saborosas. Um exemplo é o suco de agrião, laranja e maçã, refrescante e saudável!

As oficinas promoveram, além do conhecimento, o encontro de profissionais de saúde e educação. Esta integração é fundamental para levar a experiência para a prática, em unidades de saúde e escolas. Márcia Teixeira, nutricionista

Compartilhe