Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.30

12/2004

Democratizar e humanizar o tratamento

Durante três anos, esta coluna se baseou na rotina do João, nosso personagem soropositivo que demonstrava como os medicamentos contra Aids faziam parte de sua vida.

João tomou seus remédios no cinema, no bar com amigos, no trabalho, em vários horários diferentes: pela manhã, à noite e de madrugada. Nos últimos dois anos, surgiram o Luiz, a Rose, a Tereza, enfim, vários personagens que tornaram a coluna Passo a Passo humana e democrática.

Oferecer informações às pessoas para que elas possam questionar e discutir seu tratamento é o trunfo principal da coluna Passo a Passo. “O desafio da ciência atualmente é evitar que os medicamentos gerem um impacto negativo na qualidade de vida das pessoas. Neste ponto, a seção Passo a Passo é fundamental, porque dá informações primordiais sobre o tratamento, utilizando exemplos através dos personagens”, avalia Estevão Portela, infectologista que subsidiou, voluntariamente, todas as matérias desta coluna.

Passo a Passo aproximando as pessoas

A capacidade de aproximar pessoas é outra característica do Passo a Passo que Estevão destaca: “Esta coluna vai além da promoção da adesão. Eu percebo que o fato de alguns pacientes tomarem os mesmos medicamentos os torna mais próximos. Esta estratégia é fabulosa, porque, além das pessoas esclarecerem dúvidas e se sentirem pertencendo a um grupo, elas passam a discutir abertamente o problema, desmistificando a doença”, analisa o infectologista.

Respeitando a individualidade de cada um

“Quando você lê o Passo a Passo, você não está lendo a receita de um médico. Você está tendo acesso, através de ilustrações e exemplos, a alternativas que poderão ser discutidas para tornar a convivência com os anti-retrovirais mais amena. Meus pacientes sempre trazem para as consultas questionamentos com base nas matérias desta seção”, conta a infectologista Dirce Bonfim chefe do Departamento de Doenças Infecto-parasitárias (DIP) do Hospital Universitário Pedro Ernesto (RJ).

Para Estevão Portela, os personagens do Passo a Passo ressaltam a importância de tratar cada paciente de forma individualizada: “Esses exemplos demonstram para o profissional de saúde que, na hora de prescrever um tratamento, é importante entender as particularidades de cada pessoa para que o processo terapêutico dê certo”.

Compartilhe