Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.25

12/2003

DICAS IMPORTANTES

Hora de escolher e armazenar os alimentos

Para uma alimentação saudável, o primeiro passo é saber escolher os alimentos e prepará-los com cuidado. Assim, você estará evitando também o risco de ter uma into – xicação alimentar. Nesta edição, a nossa nu tri cionista Marlete Pereira, do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (UFRJ), nos reservou dicas preciosas sobre o tema. Leia tudo com atenção e tome algumas atitudes antes e na hora de ir para a cozinha.

Alimentos frescos, saúde garantida

Cuidado com a intoxicação alimentar. Na maioria das vezes, ela é causada por ingestão de alimentos com muitas bactérias e fungos. Os sintomas da intoxicação alimentar normalmente são náuseas, diarréia, vômitos, dores abdominais e febre, apesar desses sintomas nem sempre aparecerem. Para as pessoas com HIV/aids, uma intoxicação alimentar pode causar mais danos à saúde, deixando o seu sistema imuno ló gico ainda mais abalado. Portanto, todo o cuidado é pouco.

Como evitar bactérias e fungos

A preparação adequada dos alimentos e mantêlos suficientemente aquecidos elimina em grande parte o desenvolvimento das bactérias e dos fungos. O cuidado maior deve ser com as carnes. Esses alimentos devem ser bem cozidos. Se a carne ou a ave ainda estiverem vermelhos por dentro, ou se ainda contêm sangue, é porque não estão bem cozidos e podem conter ainda germes prejudiciais. “Evite cozinhar peças de carne muito grande porque não há garantia de que houve um cozimento no centro da peça”, explica Marlete. Deve-se cozinhar os alimentos em temperatura elevada, nunca abaixo de 100o. Isso vale também para aquecer alimentos que estavam no refrigerador. “Nessas horas, você deve ferver sempre, nunca requentar. Os alimentos mornos ou em temperatura ambiente são ideais para o desenvolvimento de bactérias”, alerta a nutricionista.

Dicas na hora da compra de um alimento

• Não compre produtos com embalagens sujas, com vazamentos, enferrujadas, amassadas ou estufadas.

• Observe a data de validade do alimento.

• As embalagens dos produtos congelados devem estar firmes, secas e sem gelo por cima.

• Os alimentos resfriados devem ser comprados por último, rapidamente levados para casa e colocados em temperaturas frias.

• Quando os alimentos possuem etiquetas, deve-se sempre ler as instruções sobre seu armazenamento.

Como guardar e manusear os alimentos

• Não guarde alimentos junto com produtos químicos ou de limpeza. Escolha um local arejado e mantenha-o sempre limpo.

• Verifique se o local onde você vai cozinhar está limpo. Isso vale também para todo o material que será utilizado, como panelas, facas, colheres etc.

• Colocar de molho em água sanitária (um litro de água para 1 colher de sopa de água sanitária) frutas e verduras por 20 minutos. Depois enxágüe-as em água corrente.

Para prevenir problemas, é muito importante:

• Lave bem as mãos com sabão e água limpa antes de preparar ou de comer os alimentos.

• Durante a preparação, evite tossir ou espirrar perto dos alimentos ou tocar em qualquer coisa que possa estar suja. Prenda os cabelos.

• Não guarde restos de comida por muito tempo. No máximo 3 dias de geladeira (nunca acima de 5). O ideal é colocar no pote a data em que este alimento entrou no refrigerador.

• Quem está doente ou tem feridas nas mãos deve evitar tocar nos alimentos; use luvas.

• Manter insetos, animais, pássaros, poeiras e fumo longe dos alimentos.

• Não use alimentos vencidos.

• Não é aconselhável guardar na geladeira alimentos já cozidos misturados a alimentos crus.

• O descongelamento dos produtos deve ser feito na geladeira.

• Não use tábua de madeira para cortar carne. Prefira outro material e, quando for usá-la para alimento cru, lave-a bem.

Fonte: Site – Prefeitura.SP – Dicas – abastecimento

Compartilhe