Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.24

10/2003

Estavudina + didanosina + lopinavir-r + nevirapina

Uma combinação muito utilizada como terapia de resgate

Terapia de resgate é aquela que você faz quando já usou uma ou mais combinações de medicamentos e eles começaram a perder seu efeito contra o HIV. A terapia de resgate, como o próprio nome diz, vai tentar resgatar seu tratamento, impedindo o vírus da Aids de continuar se reproduzindo. Geralmente, na terapia de resgate são utilizados mais remédios do que na terapia inicial contra a Aids.

Nesse número, apresentamos uma combinação de anti-retrovirais disponível na rede pública de saúde que normalmente consegue agir contra vírus resistentes a outros medicamentos.

estavudina 
1 cápsula de 12 em 12 horas
didanosina
4 comprimidos 1 vez ao dia
lopinavir-r 
4 cápsulas 2 vezes ao dia
nevirapina
1 comprimido 2 vezes ao dia

Cuidados ao tomar os medicamentos

Nevirapina
A nevirapina costuma provocar uma reação alérgica chamada rash (pintas vermelhas na pele, que às vezes coçam). Para evitar o rash ou ao menos amenizá-lo, recomenda-se começar a terapia com a nevirapina da seguinte forma: nos primeiros 14 dias, apenas um comprimido por dia; a partir do 15º dia, 1 comprimido de 12 em 12 horas. Caso você sinta alguma coisa, procure seu médico tão logo possível, pois o rash pode ser controlado com remédios anti-alérgicos que só ele pode receitar. O ideal é, antes de começar o tratamento com a nevirapina, buscar orientação do seu médico sobre esse possível efeito colateral do medicamento e sobre que atitude tomar caso ele ocorra.

Lopinavir-r (Kaletra)
O lopinavir-r deve ser sempre tomado junto com alguma refeição, pois os alimentos ajudam sua absorção pelo organismo e minimizam os distúrbios digestivos provocados pelo medicamento. Para evitar o aumento dos níveis de colesterol e triglicerídeos (gorduras) do sangue, que costumam ocorrer em quem toma esse medicamento, siga uma alimentação saudável, sem gorduras ou frituras, e faça exames de sangue periódicos de acompanhamento.

O lopinavir-r deve ser tomado em 4 comprimidos de 12 em 12 horas sempre que combinado com a nevirapina e o efavirenz. Nas outras combinações, o lopinavir-r deve ser tomado em 3 comprimidos de 12 em 12 horas.

Didanosina e estavudina
A didanosina e a estavudina podem produzir efeitos colaterais semelhantes: pancreatite (inflamação do pâncreas) e neuropatia periférica (inflamação nos nervos periféricos que provoca dormência nos pés e mãos). De acordo com o infectologista Estevão Portela, as pessoas que pesam abaixo de 60kg devem tomar essas medicações em doses menores que o habitual. No entanto, Portela alerta que qualquer alteração na dosagem de medicamentos precisa ser indicada pelo médico que o atende.

Didanosina
A didanosina deve ser tomada em 4 comprimidos dissolvidos em um copo de água 1 hora e meia depois ou 45 minutos antes das refeições.
Uma nova formulação da didanosina, que possibilita a ingestão de apenas 1 comprimido por dia que não precisa ser dissolvido em água já se encontra liberada para uso. Infelizmente, a didanosina ec – como é chamada – não está disponível na rede pública e precisa ser comprada em farmácia. Esperamos que em breve essa formulação esteja acessível a todas as pessoas que precisam desse medicamento, que desse modo se torna mais tolerável e facilita muito o tratamento. SV

7h da manhã
Tereza acorda, aproveita que está em jejum e toma logo a didanosina. Enquanto espera passar 45 minutos para poder comer, ela vai tomar banho, se arrumar e dar um jeito na casa.

8h da manhã
Tereza toma seus medicamentos enquanto toma o café da manhã, pois o lopinavir-r precisa ser ingerido com alimentos: 1 cápsula de estavudina, 4 cápsulas de lopinavir-r e 1 comprimido de nevirapina.

8h da noite
À noite, Tereza está jantando com seu namorado e toma seus medicamentos: 1 cápsula de estavudina, 4 cápsulas de lopinavir-r e 1 comprimido de nevirapina.

Compartilhe