Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.14

02/2002

Estavudina + Lamivudina + Nevirapina

Uma eficiente combinação terapêutica para quem está iniciando o combate ao HIV

Esta combinação é muito simples: apenas 1 comprimido de cada medicamento de 12 em 12 horas. Eles não precisam ser ingeridos com alimentos e tampouco necessitam de jejum. “É um esquema geralmente bem tolerado; uma opção segura e muito eficaz no combate inicial ao HIV”, afirma o infectologista Estevão Portela.

Quanto aos efeitos colaterais dos medicamentos, a Nevirapina necessita de uma atenção especial, pois podem ocorrer algumas reações de hipersensibilidade. A mais complicada é o rash, quando pintas vermelhas aparecem na pele. Para evitá-lo, recomenda-se começar a terapia com a Nevirapina da seguinte forma: nos primeiros 14 dias, apenas um comprimido por dia; a partir do 15º dia, 1 comprimido de 12 em 12 horas.

Já a Estavudina pode provocar uma inflamação nos nervos periféricos (chamada neuropatia periférica), que se manifesta mais habitualmente como uma dormência nos pés e nas mãos. Normalmente, esse efeito colateral da Estavudina acomete menos de 10% dos pacientes, mas se a pessoa estiver com o sistema imunológico muito debilitado ou com o peso muito abaixo de 60 kg, ele se torna mais comum. “Caso o paciente esteja apresentando esse problema, ele deve procurar seu médico em busca de uma solução. A acupuntura costuma amenizar os efeitos da neuropatia periférica, mas em alguns casos pode ser recomendada a diminuição da dose da Estavudina ou mesmo a troca da medicação. Mas lembre-se: nada pode ser feito sem o conhecimento e a aprovação do seu médico”, alerta Estevão Portela.

Ainda segundo Portela, a terceira droga dessa combinação – a Lamivudina – é extremamente bem tolerada, com um baixíssimo percentual de efeitos colaterais em adultos.

Enfim, se esse é o esquema terapêutico que você segue, já está muito bem informado sobre o assunto. Isso já é meio caminho andado para que seu tratamento dê certo. No mais, é só respeitar os horários das tomadas dos medicamentos e se cuidar.
Veja a seguir as sugestões de nosso personagem João para incluir os medicamentos no seu dia a dia. Mas atenção: são apenas sugestões. Você e seu médico devem escolher os horários que melhor lhe convém.

8 da manhã
Depois de passar o período em que a Nevirapina deve ser tomada apenas 1 vez ao dia, ela passará a ser tomada de 12 em 12 horas, como a Estavudina e a Lamivudina. Por isso, o mais prático é ingerir todos os medicamentos nos mesmos horários, como faz João.
Antes de sair ele toma seus três medicamentos.

8 da noite
Já em casa, João toma novamente os três medicamentos.

Conselhos para quem está começando a terapia anti-retroviral

• Respeitar o horário da medicação anti-retroviral é fundamental. Cada vez que um remédio não é tomado, ou ocorre um atraso, surge um espaço de tempo em que seu organismo fica sem a proteção do medicamento. Desse modo, o HIV pode aproveitar para se replicar e adquirir mutações resistentes aos remédios, que passam a não obter mais o resultado esperado.

• Os efeitos colaterais da medicação anti-retroviral, de um modo geral, passam após os primeiros meses. Seja persistente! Sua recompensa será a melhora do seu estado de saúde. De qualquer modo, seu médico deve ser informado de tudo que estiver ocorrendo. Nunca tome decisões como diminuir a dose ou deixar de tomar um ou outro medicamento por alguns dias. Essa atitude é ainda pior do que não tomar remédio algum.

• Conversar muito com seu médico e fazer todas as perguntas que precisar. Essa é a melhor maneira de garantir que seu tratamento vai dar certo.


Compartilhe