Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.21

04/2003

Estavudina + Lamivudina + Saquinavir + ritonavir

Uma combinação antiga que mudou para melhor

Esse esquema terapêutico já foi publicado anteriormente na seção Passo a Passo da revista Saber Viver nº 7, edição outubro/novembro de 2000. De lá para cá muita coisa mudou no tratamento da Aids. Novas medicações surgiram e alguns remédios já conhecidos tiveram suas doses modificadas, como é o caso do esquema que apresentamos nesse número.

Tradicionalmente esse esquema incluía 4 cápsulas de ritonavir e 2 de saquinavir, ambas de 12 em 12 horas. Pesquisas recentes demonstraram que não havia necessidade de ingerir essa grande quantidade de ritonavir, um medicamento que em altas doses provoca diarréia na maioria dos pacientes.

Doses mais baixas de ritonavir

Descobriu-se que, ao baixar a dosagem do ritonavir de 4 para 1 cápsula de 12 em 12 horas e aumentar a dosagem do saquinavir de 2 para 5 cápsulas de 12 em 12 horas, o esquema continuaria tão eficaz quanto antes. A vantagem é que o saquinavir não provoca tanto efeito colateral quanto o ritonavir. “Com essas novas dosagens, o ritonavir funciona como agente potencializador do saquinavir, o que facilitou a aceitação dessa combinação por parte dos pacientes”, afirma o infectologista Estevão Portela. “É importante, no entanto, que se faça uma distinção entre as duas formulações de saquinavir que são distribuídas na rede pública de saúde: Invirase e Fortovase”, completa Portela. Segundo o médico, o Invirase possui algumas vantagens sobre o Fortovase, pois além de não precisar ficar estocado em geladeira, ele praticamente não provoca efeito colateral. São raros os casos de diarréia provocada por esse medicamento.

Converse com seu médico 
Portela aconselha aquelas pessoas que têm dificuldade em tolerar o ritonavir em doses altas a conversarem com o médico sobre a possibilidade de seguir essa combinação de medicamentos da forma como foi apresentado aqui, principalmente se esse for seu primeiro esquema.
Os outros dois medicamentos que compõem o esquema, estavudina e lamivudina, não sofreram nenhuma alteração de dosagem.

Novo personagem do Passo a Passo
Veja a seguir, com o nosso personagem Luiz, sugestões de como adaptar seu dia-a-dia às tomadas dos medicamentos. Mas cabe a você, juntamente com seu médico, escolher os horários que melhor lhe convêm.

saquinavir
5 cápsulas de 12 em 12 horas
ritonavir 
1 cápsula de 12 em 12 horas
estavudina
1 comprimido de 12 em 12 horas
lamivudina
1 comprimido de 12 em 12 horas

8h da manhã
Durante o café da manhã, Luiz toma seus medicamentos.

8h da noite

Hora de tomar a segunda dose dos medicamentos. Como Luiz ainda está no trabalho, ele faz um lanche para poder tomar seus remédios.

O saquinavir e o ritonavir devem ser ingeridos junto com as refeições porque isso faz com que seu organismo os absorva melhor.

DICAS PARA O SEU TRATAMENTO

 Nunca deixe de tomar seus medicamentos conforme lhe foi indicado pelo médico; caso contrário, o vírus da Aids poderá se tornar resistente ao tratamento. Respeite os horários e a forma como o remédio deve ser tomado.

Pense na rotina diária: a hora em que geralmente acorda e em que dorme, a hora das refeições, do trabalho. Tudo isso é importante na hora de escolher, junto com seu médico, os melhores horários para tomar sua medicação. É importante adequar a terapia anti-retroviral ao seu dia-a-dia. Assim fica mais fácil lembrar de tomar os remédios.

Se você está com dificuldade para tomar a medicação, converse com seu médico e tente achar uma estratégia para que isso não mais aconteça. Às vezes são necessários alguns ajustes até que você se acerte com a medicação.

Compartilhe