Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Solução » Solução n.02

08/2004

Farmacêutico: um dispensador de saúde

Maria Alice é farmacêutica do PAM Antônio Ribeiro Neto (RJ)

Prestar um atendimento centrado na educação do paciente, ajudando-o a utilizar corretamente os medicamentos e orientando-o sobre os efeitos colaterais. Esta é a definição básica da Atenção Farmacêutica, procedimento que torna qualquer serviço de farmácia eficiente

A Atenção Farmacêutica vem assumindo um papel de destaque nos debates que envolvem a melhoria do Sistema Único de Saúde (SUS). A Organização Mundial de Saúde (OMS), quando define Atenção Farmacêutica, reconhece o farmacêutico como um dispensador da saúde, ressaltando a sua importância para o controle e cura de doenças. Governos e pesquisadores de diversos países entendem que um trabalho eficiente do farmacêutico pode significar redução de gastos com internações, aumento do índice de cura e garantia da eficiência do tratamento de doenças crônicas.

Uma etapa da Assistência Farmacêutica
A Atenção Farmacêutica faz parte de um conceito maior, chamado de Assistência Farmacêutica, que inclui desde a pesquisa com uma nova droga até o acompanhamento e avaliação da utilização do remédio pelo paciente. A definição é ampla e tem como objetivo básico a melhoria da qualidade de vida da população.

Atendimento a pacientes com HIV/Aids

A Atenção Farmacêutica é uma peça fundamental no tratamento contra a Aids e para José Liporage, vice-presidente da Associação Brasileira de Farmacêuticos e chefe do Serviço de Farmácia do Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas (RJ), o momento da dispensação é ideal para colocá-la em prática. Conheça o trabalho da farmácia do Evandro Chagas na página 3. Liporage reconhece, porém, que várias farmácias públicas não possuem condições de implantar a Atenção Farmacêutica: «Faltam espaço adequado, pessoal, equipamentos e verba para material de consumo. Mesmo assim, há profissionais que oferecem um serviço de qualidade, como os que utilizam cores e desenhos para orientar pacientes analfabetos sobre o uso dos anti-retrovirais», conta.

Ministro cria Política Nacional de Assistência Farmacêutica

O ministro da Saúde, Humberto Costa, assinou em maio a resolução 338 aprovando a Política Nacional de Assistência Farmacêutica. Ela prevê, entre outras estratégias, a manutenção dos serviços de Assistência Farmacêutica e a valorização, formação e capacitação de pessoal. Segundo Orlando Matchula Junior, Farmacêutico Clínico do Programa Nacional de DST/Aids do Ministério da Saúde, «o principal objetivo dessa política é garantir o acesso e o uso racional de medicamentos com segurança, eficácia e qualidade».

Algumas atividades do setor de farmácia

ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA > Ações e serviços envolvendo vários profissionais de saúde, que assegura a assistência integral, a promoção, a proteção e a recuperação da saúde em unidades públicas ou privadas.
ATENÇÃO FARMACÊUTICA > Conceito de prática profissional, no qual o paciente é o principal beneficiário, reunindo todas as atribuições do farmacêutico voltadas à qualidade de vida do usuário.
FARMACOVIGILÂNCIA > É o conjunto de atividades destinadas a identificar e avaliar os efeitos do uso, agudo ou crônico, dos medicamentos na população e em pacientes em tratamentos específicos.

Colaborou: Orlando Matchula Junior – Farmacêutico Clínico do Programa Nacional de DST/Aids

Compartilhe