Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.12

10/2001

HIV X CD4

Como o HIV ataca o organismo e como os medicamentos o defendem

Você sabe que está infectado pelo HIV, o vírus da Aids. Mas você compreende o que está realmente se passando dentro do seu corpo? Se a resposta for não, já está na hora de tomar pé da situação. Com o auxílio da infectologista Márcia Rachid, vamos tentar deixar tudo isso mais claro. Acompanhe conosco todos os passos do HIV desde o momento em que ele entra na corrente sangüínea e o que os medicamentos fazem para defender o organismo infectado, quando chega a hora. Na batalha contra o vírus da Aids é importante estar bem informado. Assim fica mais fácil enfrentá-lo e fazer um tratamento de sucesso. É bom saber que ter hábitos saudáveis e buscar uma melhor qualidade de vida sem dúvida ajudam a manter o equilíbrio do sistema imunológico de qualquer pessoa.

 

 

Para contaminar uma pessoa, o vírus da Aids (HIV) precisa entrar em sua corrente sangüínea. No sangue, ele busca principalmente os linfócitos T-CD4, que são células muito importantes para defender nosso organismo das doenças.

Utilizando uma enzima chamada transcriptase reversa, o HIV entra nas células CD4 e se multiplica com uma velocidade imensa. Poderíamos dizer que o CD4 deixa, então, de ser uma célula de defesa para ser uma fábrica de vírus HIV.

Milhares de novos vírus saem de um CD4 já infectado utilizando outra enzima, a protease, e partem em busca de novas células CD4.

Ao mesmo tempo em que o ataque às células CD4 e a multiplicação intensa do vírus HIV estão acontecendo, bilhões de outras células CD4, que ainda não foram atacadas, estão se multiplicando em nossa corrente sangüínea também.

Durante os primeiros anos, após a contaminação pelo HIV, a destruição causada pelo vírus não é suficiente para fazer com que o sistema imunológico da pessoa soropositiva perca a função. Para que a defesa do organismo fique seriamente comprometida é preciso que muitas células de CD4 sejam destruídas e isso leva alguns anos.

Se o sistema imunológico perde sua capacidade de defender o organismo de doenças, é necessário começar o tratamento anti-HIV. Nesse caso, os medicamentos anti-retrovirais são os grandes aliados. Eles atuam defendendo as células CD4 do ataque do vírus da Aids, impedindo-o de se reproduzir.

Quando a quantidade de CD4 no sangue está em torno de 200 células por mililitro de sangue (a contagem normal é em torno de 1.000 CD4 por mililitro de sangue), os médicos consideram que o sistema imunológico está bastante enfraquecido. Pessoas com CD4 abaixo de 200 correm o sério risco de sofrerem doenças oportunistas.

Com a ajuda dos anti-retrovirais, a quantidade de HIV no sangue (carga viral) vai diminuindo e pode se tornar indetectável. Desse modo, as células de CD4 podem continuar se multiplicando livremente e assim o sistema imunológico fica fortalecido e volta a ser eficaz contra as doenças.

Se o nível de CD4 estiver muito abaixo de 200 ou se a pessoa estiver com doenças oportunistas, a agressão ao sistema imunológico foi muito grande. Nesse caso, ele pode demorar mais tempo para se recuperar, mas mesmo assim há grande chance de recuperação.

 

O QUE SIGNIFICA?

CD4 – São células muito importantes para a defesa do organismo. Elas comandam nosso sistema imunológico

Carga viral – Quantidade de HIV presente no sangue. Dizemos que a carga viral está indetectável quando os exames normalmente utilizados para medir a carga viral no sangue não conseguem detectar a presença do HIV. Existem diferentes métodos de detecção e os limites mínimos de detecção são variáveis

Sistema imunológico – Sistema responsável por defender o organismo de doenças

Doenças oportunistas – Doenças que surgem em conseqüência da deficiência do sistema imunológico, criando, assim, a oportunidade de microrganismos comuns proliferarem e se tornarem agressivos

Medicamentos anti-retrovirais – São os medicamentos que defendem o CD4 do ataque do HIV. Atualmente, existem dois grupos de medicamentos anti-retrovirais: os que inibem a transcriptase reversa e os que inibem a protease

Transcriptase reversa – Enzima que o HIV utiliza para entrar no CD4
Protease – Enzima que os novos vírus HIV usam para sair da célula CD4 prontos para infectar um outro CD4

Compartilhe