Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Solução » Solução n.20

08/2007

Hora de preparar o terreno

Mudanças em medicamentos contra o HIV anunciam benefícios e sugerem cuidados

Três medicamentos utilizados na terapia anti-retroviral estão sofrendo mudanças. O efavirenz passou a ser produzido por outros laboratórios, deixando de ser exclusivo da empresa norte-americana Merck Sharp & Dohme, que o denomina Stocrin. O Brasil irá importar genéricos da Índia e pretende, em um ano, iniciar a produção nacional do medicamento. Já o amprenavir dará lugar ao seu pró-fármaco fosamprenavir, cuja formulação de liberação lenta diminui o número de comprimidos necessários, contribuindo certamente na melhoria da adesão ao tratamento.

A maior novidade vem com o Kaletra. A combinação dos princípios ativos lopinavir/ritonavir não mudará, mas sua apresentação deixará de ser em cápsulas para ser em comprimidos revestidos desenvolvidos segundo técnica patenteada pelo laboratório Abbott. Essa nova formulação permitirá que o medicamento não necessite de refrigeração, que ele seja administrado acompanhando ou não as refeições e que seja menor a quantidade de unidades tomadas. Para completar a lista de benefícios ao paciente, o novo Kaletra deve provocar menos complicações gastrintestinais do que a formulação antiga.

Paulo Roberto Gomes dos Santos, chefe da Farmácia Ambulatorial do Ipec-Fiocruz, lembra que os pacientes se acostumam com a cor, a forma, a embalagem e a posologia dos medicamentos e estranham as mudanças: “Por isso é melhor nos prepararmos para informá-los sobre essas novidades”, acredita. Ele informa que o efavirenz indiano, o Kaletra comprimidos e o fosamprenavir já estão estocados em Brasília e já estão sendo distribuídos para algumas farmácias do país conforme elas esgotam os estoques das formulações antigas. Gradativas, as mudanças ainda levarão meses para alcançar todo o território nacional.

SAIBA+
Na pág. 3, em Na Prateleira, veja detalhes da nova formulação de Kaletra.
Na página inicial do PNDST/Aids, clique em Novidades: www.aids.gov.br

Dicas para evitar confusão
– Se o paciente demonstrar insegurança sobre a eficácia do efavirenz produzido por outros laboratórios, reforce a informação de que nada mudou nessa formulação.
– Quanto ao fosamprenavir e ao novo Kaletra, fique atento aos eventos adversos e queixas técnicas relatados pelos pacientes e os notifique.
– Também lembre aos pacientes sobre mudanças nas posologias: se ele for distraído, pode continuar tomando a quantidade a que já se habituou.

Compartilhe