Conversa Positiva

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver Edições Especiais » Conversa Positiva » Conversa Positiva n.03

11/2002

Informação contra o preconceito

A ciência avançou bastante no tratamento da Aids. No Brasil, com a distribuição gratuita dos anti-retrovirais, muitas pessoas conseguem manter sob controle a infecção pelo HIV. Mas, infelizmente, muito ainda precisa ser feito para que os soropositivos possam ter uma vida plena de direitos e deveres.As pessoas que vivem com HIV/Aids ainda são vítimas do preconceito e da discriminação. Para se manter no mercado de trabalho, muitas vezes esses cidadãos são obrigados a justificar com mentiras as faltas por problemas de saúde e pela necessidade de fazer exames e as idas a consul tas médicas com freqüência. Para quem quer, pode e necessita trabalhar, os obstáculos também são grandes. Além disso, esbarramos em outras situações cotidianas com as quais precisamos saber lidar, como, por exemplo, se o vizinho ou um familiar discrimina porque você é soropositivo.

Outro ponto é o atendimento à saúde. Médicos e dentistas, infelizmente, ainda recusam pacientes infectados pelo HIV. As crianças também sofrem com o preconceito. Várias já foram convidadas a se retirar da escola, ou estão sendo discriminadas por amigos e professores por causa da infecção. O que fazer nessas horas?

A última edição do Conversa Positiva deste ano traz para você um breve apanhado dos direitos das pessoas vivendo com HIV/Aids e os benefícios aos quais elas têm direito. Confira dois depoimentos marcantes de quem não tem medo da discriminação.

Sabendo dos seus direitos e deveres, você poderá acionar a Justiça e começar a construir uma nova realidade. A reconquista da cidadania deve ser a meta de todos que trabalham pelo bem estar das pessoas atingidas pelo HIV/Aids. Ter acesso ao tratamento é o básico para estarmos vivos. Mas ter dignidade e cidadania é fundamental para a nossa existência.

Compartilhe