Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.37

09/2006

Lopinavir/r + zidovudina/lamivudina + tenofovir + enfuvirtida (T20)

Esquema indicado para pessoas com múltiplas falhas no tratamento e que fizeram exame de genotipagem.

Pessoas que já falharam a vários esquemas anti-retrovirais anteriores atualmente podem contar com um medicamento que tem mostrado bons resultados. Trata-se da enfuvirtida ou T20.
Para ter acesso a esta nova classe de antiretroviral (inibidores de fusão), é preciso antes fazer o exame de genotipagem.
Através dele, é possível saber contra quais anti-retrovirais o HIV já adquiriu resistência, fazendo com que os medicamentos não funcionem satisfatoriamente no combate ao vírus.
Com o resultado deste exame na mão, o médico pode receitar o esquema deste número, contanto que pelo menos um dos anti-retrovirais, além do T20, ainda esteja ativo, como ressalta a infectologista Marília Santini: “Com pelo menos dois anti-retrovirais com plena ação (T20 e mais um), tem-se demonstrado a eficácia desta combinação. Os outros medicamentos do esquema entram como co-adjuvantes”.

Armazenamento do T20
Todos os componentes necessários para a aplicação do T20 durante um mês são fornecidos pela farmácia da unidade de saúde: kits contendo 60 frascos-ampolas de T20; 60 frascos-ampolas de diluente (água estéril); 60 seringas para preparação; 60 seringas para injeção subcutânea; chumaços embebidos em álcool; e recipientes para descarte de seringas.
Os frascos devem ser guardados em temperaturas de até 30°C. Se não for possível garantir esta temperatura, eles devem ser colocados na geladeira. Nesse caso, antes de preparar a medicação, você deve retirar o frasco que vai usar e aguardar até que ele atinja a temperatura ambiente.

Tire todas as suas dúvidas
Os profissionais de saúde estão preparados para ensiná-lo, passo a passo, como utilizar o T20. Tire todas as suas dúvidas com eles. Volte à unidade de saúde sempre que precisar esclarecer mais algum ponto. Preparar as injeções com o T20 não é simples, mas com o tempo você vai pegando prática. Além disso, leia com atenção a bula do medicamento que explica como utilizá-lo usando figuras para simplificar. Siga suas instruções.

Preparação
Não se esqueça de lavar as mãos com água e sabão antes de começar a preparar os frascos. Depois de preparado, o frasco com o medicamento já diluído deve ser usado em seguida ou colocado imediatamente na geladeira para ser usado em, no máximo, 24 horas. Você pode preparar os dois frascos do dia ao mesmo tempo, usar um e guardar o outro na geladeira. Use um kit (água, seringas, agulhas e algodão) para a preparação de cada frasco. Alguns minutos antes da aplicação, retire da geladeira o frasco já preparado para que ele atinja a temperatura ambiente antes de ser aplicado.

Aplicação
A injeção deve ser aplicada logo embaixo da pele (região subcutânea). Os locais mais indicados são abdômen, parte da frente da coxa e lateral-externa do braço, pois são áreas que tendem a apresentar mais gordura no subcutâneo. Evite a área em torno do umbigo e as que já apresentem reações. As aplicações da manhã e da noite nunca devem ser na mesma área. Não se esqueça de limpar a área onde o remédio será injetado com o chumaço embebido em álcool. Caso uma outra pessoa vá aplicá-lo em você, peça-a para usar luvas. Após o término da injeção, todas as seringas usadas devem ser descartadas no recipiente próprio fornecido pela unidade de saúde. Quando for atingida a sua capacidade máxima, o recipiente deve ser levado à unidade de saúde para a sua destruição.

Reações adversas
As reações adversas mais comuns relacionadas ao T20 acontecem no local da injeção: dor, vermelhidão, endurecimento e coceira. Em geral, elas ocorrem na primeira semana de tratamento. Observou-se uma incidência aumentada de pneumonia bacteriana nos estudos clínicos em pacientes tratados com T20, principalmente entre os usuários de drogas intravenosas, os fumantes, os pacientes com história de doença pulmonar prévia e aqueles com um baixo número de CD4. Informe imediatamente ao seu médico caso surjam sinais ou sintomas sugestivos de pneumonia (tosse, dor no peito, febre ou falta de ar), mesmo que você não se identifique com este grupo de pacientes. Nunca interrompa o tratamento sem o conhecimento de seu médico. SV

8h da manhã
Jorge toma seus medicamentos lopinavir/r, zidovudina/lamivudina e tenofovir, logo após o café da manhã.
E depois vai preparar as duas ampolas de T20 que serão utilizadas no dia. A primeira, ele aplica logo em seguida e a outra, ele guarda na geladeira para usar à noite.

8h da noite
Jorge tira a ampola com o T20 já preparado da geladeira, janta e toma o lopinavir/r e a zidovudina/lamivudina. Depois, ele vai aplicar o T20.

 

Compartilhe