Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.41

10/2007

lopinavir/r + zidovudina/lamivudina

Nova versão do lopinavir/r (nome de marca: Kaletra) começa a ser distribuída na rede pública

A nova formulação do lopinavir/r traz boas vantagens para quem utiliza este medicamento em sua terapia. Em primeiro lugar, ele não precisa ser guardado na geladeira, já que está mais resistente às mudanças de temperatura; em segundo lugar, não há mais a necessidade de tomar o remédio em conjunto com alimentos. Além disso, a nova fórmula apresenta uma comprovada diminuição nos efeitos colaterais gastrointestinais causados pelo medicamento, em especial náuseas e diarréia.

Menos comprimidos e mesma eficácia
O infectologista Estevão Portela afirma que a nova formulação do lopinavir/r apresenta a mesma eficácia em relação à antiga e traz mais uma conveniência, que facilita a adesão ao tratamento: só são necessários dois comprimidos de 12 em 12 horas (antes eram três).
O médico ainda destaca que o lopinavir/r está associado ao menor desenvolvimento de resistência e à menor ocorrência de lipodistrofia.
Apesar de todas essas vantagens, infelizmente, a nova fórmula continua alterando os níveis de colesterol e triglicerídeos. Portanto, cuidados com a alimentação, evitando comidas gordurosas, devem ser tomados.

Mudanças na administração só com orientação médica
Estevão lembra que o Consenso Terapêutico do Ministério da Saúde orienta que, caso o lopinavir/r seja combinado com os medicamentos efavirenz e nevirapina, a dose deve ser aumentada para três comprimidos, mas sempre com orientação do médico.
As demais orientações para a antiga formulação continuam valendo, como a não indicação de administrar o lopinavir/r em combinação com rifampicina, fenitoína ou fenobarbital. Não há, segundo ele, problema nas interações com ranitidina e comemprazol.

Até o fim do ano nova formulação estará em todo o país
Segundo o Ministério da Saúde, a nova versão do lopinavir/r chegará aos postos de distribuição na medida que os estoques forem renovados. Embora algumas cidades já disponham da nova versão, a expectativa é que a substituição seja feita até o final do ano em todo o país.

 

 

 

Compartilhe