Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.06

09/2000

Mexa-se. Por enquanto, a maior arma contra a lipodistrofia é o exercício físico

Vários médicos de todo o mundo, que são defensores dos remédios anti-Aids, já estão levando a sério os efeitos físico e psicológico da lipodistrofia. Na Inglaterra, país rico do primeiro mundo europeu, por exemplo, hospitais montaram academias de ginástica para atender aos pacientes com lipodistrofia. Um dos hospitais que aderiu a esta forma de tratamento é o St. Thomas, em Londres. Pessoas realizam, duas a três vezes por semana, ginásticas personalizadas. O sucesso tem sido tão grande que há uma lista de espera de algumas semanas para ingressar ao grupo. Apesar desta experiência estar muito longe da realidade brasileira, vale divulgar alguns dados observados neste trabalho a partir de exercícios freqüentes.

A psicoterapeuta do St. Thomas, Melissa Irwin, acompanha de perto as pessoas que fazem tratamento na academia dentro do hospital. Para ela, os exercícios têm o poder de aumentar a auto-estima das pessoas: “Pessoas que fazem exercícios com pesos convertem gordura em músculo. Exercícios aeróbicos praticados regularmente diminuem o triglicerídeo e têm diminuído também a gordura localizada do abdômen. O mais importante, entretanto, é que os exercícios aumentam a auto-estima. É uma das poucas áreas onde você consegue fazer algo por você mesmo, ao invés de tomar apenas os medicamentos. Isto tem influência no seu estado de saúde e na sua aparência”.

Exercícios ajudam a produzir hormônio do crescimento
Melissa conta que uma rotina de exercícios tem mostrado, em alguns estudos, o aumento da produção de hormônios do crescimento humano pelo próprio organismo, o que ajuda na formação e no desenvolvimento dos músculos. Para a psicoterapeuta, o maior desafio no seu trabalho é a perda de gordura da face. Um dos tratamentos indicados para este problema, que vem sendo sugerido inclusive no Brasil, é o Metacrilato (uma substância que é injetada na face, aumentando o volume nas partes mais magras). Entretanto, não está disponível a todos porque é caro.
Melissa alerta que, no caso da lipodistrofia, o melhor caminho é a prevenção: “É realmente importante que as pessoas reconheçam os sinais da lipodistrofia nelas mesmas o mais cedo possível e comecem uma rotina de exercícios. Assim, poderão evitar a perda de gordura que, em muitos casos, é irreversível”.

Estudo comprova redução de gordura no abdômen
O médico da Universidade de Boston, Ronner Rouvenoff, realizou uma pesquisa com 10 homossexuais com lipodistrofia. Este grupo realizava, três vezes por semana, uma série de exercícios incluindo aeróbica e ginástica com pesos. Depois de 16 semanas, notou-se um significante declínio na gordura total do corpo de até um quilo e meio. Pode não parecer muito, mas a maioria dessa perda de gordura veio do abdômen, cerca de um quilo e cem gramas. Estes homens não tiveram perda de peso, o que significa que a gordura se transformou em músculo. Apesar deste resultado ser modesto, ele confirma as evidências que, na ausência de outros tratamentos, o exercício físico é a melhor forma de combater as mudanças na aparência causadas pela lipodistrofia.

Procure uma academia de ginástica
Enquanto não temos salas de exercícios dentro de nossas unidades de saúde para o tratamento da lipodistrofia, comece a se mexer procurando uma academia de ginástica mais próxima de sua casa. Na musculação, geralmente, os professores constroem séries que são adequadas aos seus problemas. A utilização de amino-ácidos não é condenada, entretanto não há estudos que comprovem a eficácia destas substâncias em pacientes lipodistrofiados. Realizando exercícios freqüentemente, além de se prevenir ou diminuir os efeitos da lipodistrofia, você estará se cuidando e melhorando a sua qualidade de vida.

Vamos malhar!

Os exercícios sugeridos servem como base. Porém, os com peso devem ter acompanhamento de um professor ou fisioterapeuta para evitar outros problemas.

Tempo de exercício recomendado: entre 1h e 1:40h

1) Vinte minutos de exercícios aeróbicos (nadar, correr ou pedalar). Para quem tem muita barriga, o ideal é a bicicleta


2) Exercícios com pesos: três séries de 8 a 12 repetições (mais que isto se torna exercício aeróbico). O peso ideal deve ter entre 70% a 80% do que você consegue levantar. Por isto os exercícios com peso devem ser realizados numa academia, onde o professor conseguirá encontrar o peso ideal para você;


3) Cinco minutos de alongamento para encerrar a série.

Compartilhe