Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.33

09/2005

Movimento contra a aids se reune no 13º Enong

Movimento contra a aids se reune no 13º Enong Acidade de Curitiba (PR) foi palco de importante evento do movimento de aids. Entre os dias 03 e 07 de setembro, cerca de 700 ativistas de todas as regiões do Brasil estiveram reunidos na capital paranaense para participar do 13º Encontro Nacional de ONG/aids (Enong), que teve como tema “Ativismo: Enfrentando o Retrocesso”.
Segundo José Marcos, secretário nacional da RNP+, o Enong é um espaço de articulação política do movimento de aids. Nesse encontro são escolhidos os representantes do movimento nacional que vão atuar em diferentes comissões e grupos de trabalhos. “Essas pessoas representam a voz da sociedade civil organizada dentro de instâncias governamentais e são a garantia de um real controle social das políticas públicas de combate à aids”, explica o ativista.
A quebra de patentes dos antiretrovirais, o papel do ativismo, da comunicação, a conjuntura internacional e nacional, a relação dos representantes do movimento com o Governo e outras instâncias de participação e o financiamento de projetos foram alguns dos temas discutidos no evento.

“Temos aids, temos pressa, meu remédio é o que interessa”
Um dos pontos altos do encontro foi a manifestação sobre a quebra de patentes dos anti-retrovirais. Munidos de faixas, camisetas e máscaras, todos os participantes foram às ruas de Curitiba para chamar a atenção popular, da mídia e do governo para a importância desse ato para a continuidade do acesso universal aos anti-retrovirais.

Livro conta a história do Enong
O livro ENONG Encontro Nacional de ONG/Aids: Construção de Sonhos e Lutas, de autoria do jornalista e ativista Liandro Lindner, foi lançado durante o evento. A publicação conta a história dos encontros e da luta do ativismo no país desde o inicio da epidemia até os dias de hoje. SV

 

I Encontro da RNP+ Brasil reúne 400 soropositivos em Florianópolis
Antes nos escondíamos para morrer, hoje nos mostramos para viver – este foi o lema do I Encontro da Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV / Aids no Brasil (RNP), realizado de 10 a 14 de agosto, em Florianópolis. Segundo os organizadores, nunca um evento nacional conseguiu reunir 400 pessoas soropositivas para discutir a situação da saúde pública no Brasil sob a ótica dos que vivem com HIV/aids.
O fortalecimento do controle social e a integração e humanização da assistência foram considerados pelos participantes os desafios primordiais ao combate da epidemia.
Nesta linha, o diretor-adjunto do PNDST/AIDS, Ricardo Pio Marins, confirmou posição favorável do Conselho Nacional de Saúde em relação à quebra de patentes de três medicamentos anti-retrovirais como garantia do tratamento universal.
A RNP foi criada há 10 anos, com o objetivo de incentivar a visibilidade e o protagonismo das pessoas que vivem com HIV/aids no Brasil. SV

 

Compartilhe