Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.34

12/2005

O perigo das drogas permitidas

Além de prejudiciais à saúde, drogas legalmente aceitas podem interferir na ação dos anti-retrovirais


O consumo de drogas socialmente aceitas, como cigarro, álcool, remédios para dormir e para depressão, traz mais prejuízos à saúde do que o uso de substâncias consideradas “proibidas”, como maconha e cocaína. A conclusão do relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) demonstra a importância de tentar mudar hábitos aparentemente corriqueiros que podem ser perigosos, principalmente no caso de pessoas soropositivas e em terapia anti-retroviral. Razões para trocar as drogas por uma vida mais saudável não faltam. Fumar aumenta a probabilidade de acidente cardiovascular e infarto entre os portadores do HIV, sobretudo daqueles que tomam antiretrovirais, pois estes medicamentos tendem a elevar os níveis de gordura no sangue. Além disso, o cigarro é responsável por 90% dos casos de câncer no pulmão e fator agravante em outros tipos da doença. Uma pesquisa realizada na Creighton University School of Medicine, nos Estados Unidos, chama a atenção para a interação entre fumo e álcool. Segundo o estudo, a combinação aumenta as chances de contrair pneumonia, doença que tem ocasionado a morte de muitos portadores do HIV.

Excesso de álcool deve ser evitado
As interações entre anti-retrovirais e as chamadas “drogas recreativas” preocupam Márcia Rachid, médica da assessoria de DST/Aids da Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro. Em artigo publicado na revista “Prática Hospitalar” – em parceria com o médico Mauro Schechter -, a infectologista alerta que muitas drogas podem modificar o metabolismo dos anti-retrovirais no fígado. “O uso crônico do álcool pode reduzir as concentrações séricas de inibidores da protease e de não-análogos de nucleosídeos, possibilitando o desenvolvimento de resistência do HIV aos medicamentos”, informa a médica, lembrando que o alcoolismo está relacionado a um maior risco de dano ao fígado, o que pode acelerar a hepatoxicidade dos anti-retrovirais. As pessoas que usam didanosina e abusam das bebidas alcoólicas ainda correm o risco de apresentar pancreatite (inflamação no pâncreas). O álcool também interfere na função do abacavir.
De acordo o infectologista Estevão Portela, as chances de um paciente que faz uso freqüente de álcool esquecer de tomar seus medicamentos e comprometer a eficácia do tratamento contra a aids é grande. Entretanto,o uso ocasional do álcool não causa maiores problemas. Para aqueles que, por querer beber no fim de semana, por exemplo, julgam melhor não tomar seus medicamentos, Portela aconselha: “É errado o raciocínio: já que bebi, é melhor não tomar o remédio. O importante é não exagerar, não perder o controle da situação”, diz o médico. “O medicamento deve ser tomado e o uso do álcool precisa ser controlado”, completa.

Cuidados com o uso de sedativos e antidepressivos
Medicamentos para dormir ou contra a depressão podem interagir com os antiretrovirais, aumentando os efeitos tóxicos ou mesmo alterando o metabolismo no fígado. Dependendo da dose utilizada, eles podem até ser fatais quando associados aos inibidores da protease, especialmente o ritonavir. Lembre-se: sedativos e antidepressivos só devem ser usados com orientação médica. SV O alcoolismo está relacionado a um maior risco de dano ao fígado, o que pode acelerar a hepatoxicidade dos anti-retrovirais.

 

Alcoólicos Anônimos
www.alcoolicosanonimos.org.br
No site, clique em AA no Brasil, no menu, e descubra os locais de encontro em todo o país. Contém diversas informações sobre o alcoolismo. Atendimento 24 horas: (11) 3315 9333

Narcóticos Anônimos
www.na.org.br
Lista de grupos que funcionam em todo o Brasil e esclarecimentos sobre o assunto.

Viva Voz
Orientação e informações sobre a prevenção ao uso indevido de drogas 0800 5100015 – De segunda a sexta, das 8 às 20 horas. Ligação gratuita.

ACRE
Caps AD Rio Branco Rua Luiz Z. da Silva, 364 Conjunto Manoel Julião – Rio Branco – AC Tel. / Fax (68) 3227 5134. e-mail caps.saude@ac.gov.br

BAHIA
Centro de Estudos do Abuso de Drogas – CETAD (FAMED/UFBA) Rua Pedro Lessa, 123 – Canela Salvador – BA Tel: (71) 3336 8673 / 3336 3322

CEARÁ
Núcleo de Atenção ao Dependente Químico Rua Vicente Nobre de Macedo s/n Messajana – Fortaleza – CE Tels: (85) 488 5894 Unidade de Desintoxicação/ 488 5853 Ambulatório/ 488 5848 Centro de Convivência

ESPÍRITO SANTO
Programa de Atendimento ao Alcoolista – PAA Av. Marechal Campos, 1468 Ambulatório 03 Maruípe – Vitória – ES Tel.: (27) 3335 7442
Programa de Controle de Tabagismo – CRE Rua João Caetano, 33 sala 606 a 608 Centro – Vitória – ES Tel.: (27) 3222 0293

PARANÁ
Cravi – Casa De Recuperação Água da Vida Rua Vereador Antonio dos Reis Cavalheiro 409 – Cabral – Curitiba PR Tel: (41) 3356 6100 / 3026 6210 www.cravi.com.br

PERNAMBUCO
Centro Eulâmpio Cordeiro de Recuperação Humana (CECRH) Rua Rondônia, n° 100 Bairro Cordeiro Recife – PE. Tel: (81) 3228 3200 Caps AD Professor José Lucena Rua Itajaí nº 418 Imbiribeira – Recife – PE Tel: (81) 3471 3851

RIO DE JANEIRO
Programa de Extensão em Alcoologia – UERJ Boulevard 28 de Setembro, 87- F Rio de Janeiro – RJ Tel: (21) 2587 6113

Áudio-Vida Apoio a pessoas em depressão. Plantão 24 horas: (21) 3396 7268

Neuróticos Anônimos Para quem sofre de depressão, ansiedade e insônia. São 80 grupos, que se reúnem em diferentes locais do Rio de Janeiro. Tels: (21) 2233 0220 / 2233 6053 (central)

Núcleo de Estudos e Pesquisa em Atenção ao uso de Drogas – NEPAD/UERJ Rua Fonseca Teles, 121/ 4º andar São Cristóvão – Rio de Janeiro – RJ Tels: (21) 2587 7163

Caps AD Raul Seixas / SMS-RJ Rua Dois de Fevereiro 785 – Engenho de Dentro – Rio de Janeiro – RJ Tel: (21) 3111 7512

Centra Rio Rua Dona Mariana 151 – Botafogo -Rio de Janeiro – RJ Tel: (21) 2299 5921 / 2299 5922

Santa Casa da Misericórdia – Ambulatório de Alcoolismo Rua Santa Luzia, 206 – Centro – Rio de Janeiro – RJ

RIO GRANDE DO SUL
Ambulatório de Álcool e Drogas do Hospital de Clínicas de Porto Alegre – HCPA Rua Ramiro Barcelos, 2350 Zona 13 – Porto Alegre – RS Tels: (51) 3316 8000 / 3316 8570

Centro de Pesquisa em Álcool e Drogas – UFRS Rua Itaqui, 99/502 – Porto Alegre – RS Tels: (51) 3330 5813 / (51) 3332 4240

SANTA CATARINA
Serviço de Atendimento às Necessidades Psicossociais (SANPS) UFSC – CCS (2º andar) – Florianópolis – SC Tel: (48) 3378 3000

SÃO PAULO
Disque-drogas – SMS- SP Tel: (11) 3105 8645

Centro de Convivência É de Lei Rua 24 de Maio, 116 4º andar salas 36 /37 Centro – São Paulo – SP Tel: (11) 3337 6049

Centro de Referência Álcool, Tabaco e Outras Drogas (CRATOD) Rua Prates, 165 Bom Retiro São Paulo – SP. Tel: (11) 3326 868

Rede de Atenção ao Abuso de Drogas Rua Paineira do Campo, 902 Zona Norte São Paulo – SP. Tel: (11) 3862 1385

Ambulatório de Drogadependência da Associação Pró Saúde Mental (PROSAM) Rua Heitor Penteado, 1448 Sumaré São Paulo – SP

Grupo Interdisciplinar de Estudos do Álcool e Drogas (GREA / USP) Hospital das Clínicas: Rua Ovídio Pires de Campos, s/n – São Paulo – SP

Centro de Referência em Alcoolismo e Drogadição (CRIAD) Rua Tiradentes, 882 – Campinas – SP Tel: (19) 3236 5593

Núcleo de Atenção Psico-Social para Alcoolistas e Farmacodependentes Rua Pará, 1280 Ribeirão Preto – SP Tel: (16) 3622 2100

Unidade de Álcool e Drogas (FMRP /USP) Av. dos Bandeirantes, 3900 – Campus da USP Ribeirão Preto – SP Tel: (16) 3602 2727

Compartilhe