Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.27

04/2004

O poder das ervas e dos temperos

O uso de temperos e condimentos é importante em uma alimentação saudável porque realça o sabor do alimento, ajuda na digestão, melhora a aparência da comida e muitos deles têm poder terapêutico. Nesta edição, você vai conhecer a importância de alguns temperos e os perigos do uso abusivo do sal. Assim, você vai poder preparar alimentos mais apetitosos e saudáveis.

Cuidado com o uso do sal

O tempero mais comum nas cozinhas é o sal. Porém, a nutricionista Marlete Pereira, do Hospital Clementino Fraga Filho (UFRJ), alerta que os brasileiros consomem 5 vezes mais a quantidade necessária de sal de que o organismo necessita. “O consumo ideal é de 2 a 3 gramas por dia. Isso corresponde a 1 colher de chá de sal”. Quanto maior a quantidade de sal na comida, maior será o risco do aumento da pressão arterial, podendo causar problemas no coração, nos rins e até envelhecimento precoce. Além disso, Marlete esclarece que na maioria dos alimentos já existe sódio (outra forma de sal), principalmente nos produtos industrializados, como sorvetes, bolos, gelatinas, biscoitos recheados e nas carnes. “Uma boa dica para identificar este sal é olhar o rótulo do produto antes de comprá-lo”, sugere Marlete.

 

Dicas para evitar o sal:

• Utilize o sal marinho (moído fino). Ele não é refinado, por isso contém o iodo natural de mais fácil absorção pelo organismo. Contém cerca de 83 elementos, entre eles cálcio, flúor, magnésio, bromo e enxofre. É importante para a manutenção do metabolismo, equilíbrio do sistema imunológico e auxilia o bom funcionameanto da glândula tiróide. Mesmo assim, não abuse.

• Não use saleiro na mesa, coloque sal durante a preparação do alimento.

• Evite alimentos industrializados, como carnes e peixes em conserva, bacon, rosbife e sardinha enlatada, embutidos, enlatados em geral, sopas pré-prontas, petiscos etc.

• Verifique a quantidade de sódio no rótulo dos alimentos industrializados antes de comprá-los.

• Na hora de preparar os alimentos, tente outros temperos naturais no lugar do sal.

 

Ervas e temperos realçam o sabor e ajudam o organismo

Além de realçarem o sabor, a nutricionista Marlete Pereira afirma que os condimentos são ótimos ingredientes para prevenir doenças no estômago e ativar a digestão. Além disso, são ricos em vitaminas e minerais antioxidantes (que combatem os radicais livres, moléculas que destroem as células). Confira a tabela a seguir, fique por dentro do poder dos temperos e adicione a sua imaginação para transformar suas refeições diárias em receitas saudáveis e inesquecíveis. SV

Alecrim Antiséptico e estimula o funcionamento do fígado. É indicado para combater o cansaço físico e mental e a depressão. É digestivo e antioxidante, combatendo os radicais livres. Bom para patês, molhos e para enfeitar pratos.
Hortelã Erva descongestionante, ótima também contra azia e má digestão. É antiparasitária e atua no sistema nervoso central como sedativo. Misture-a ao vidro de vinagre. É refrescante, combina com saladas, sucos e chás.
Salsa Contém vitaminas A, B e C, cálcio, ferro e potássio. É diurética e combate inflamações e infecções. Deve ser consumida crua. É rica em bioflavonóides, substância anti-cancerígena.
Manjerona Assim como o hortelã, é ótima para azia e má digestão. Ideal para molhos de macarrão e outras massas.
Sálvia Usada em pratos de aves e carnes de porco ou recheios à base de pão, tonifica o organismo e estimula a digestão. É estimulante do sistema nervoso e expectorante. Usar em refogados, sopas e chás.
Manjericão Diminui a prisão de ventre, azia, má digestão e atua como diurético e calmante.É fortificante e antigripal. Use-o em saladas, molhos e pratos assados.
Louro É diurético e digestivo. Use-o para temperar sopas, guizados, feijões, lentilha, ervilhas e cozidos. Evita a formação de gazes.
Gengibre Combate as náuseas e a formação de gazes. Use-o para refogar feijões, legumes e temperar saladas (deve ser ralado).
Cebolinha Contém enxofre e reduz a pressão arterial quando consumida em grande quantidade.
Coentro É capaz de aliviar a indigestão.
Erva-doce Auxilia na digestão e é bom para o hálito. Pode ser usado para temperar saladas (ramos verdes) e aromatizar pratos.
Orégano É indicado contra cólicas intestinais ou gástricas e resfriados. Usar em patês, molhos, saladas, refogados e massas.
Fonte: Revista Saúde! e Nutrição Vital – Uma abordagem holística da alimentação e da saúde, de Soraya Coury.

Receita

Molho Tradicional

Ingredientes:

20 tomates; 5 cebolas médias; 1/2 xícara de óleo de soja; orégano, salsa e um pouco de manjericão para temperar; sal a gosto.

 

Modo de fazer:

1 Lave os tomates, corte cada um em quatro pedaços e volte a lavá-los. Coloque-os numa panela com 1 litro de água e deixe ferver até que fiquem quase derretidos.

2 Retire a polpa da panela para batê-la no liquidificador. Passe-a numa peneira não muito fina. Bata no liquidificador uma concha média desta polpa juntando o sal, a salsa, a cebola, o orégano e o manjericão.

3 Ponha o óleo em uma panela grande e leve ao fogo. Em seguida, refogue a mistura do liquidificador.

4 Finalmente, despeje a polpa que ficou à espera e deixe que ferva por mais 1 hora. Deixe esfriar, coloque no vidro e ponha na geladeira. Este molho serve para macarrão, carnes, frangos, batatas etc.

Fonte: Revista Saúde!

Compartilhe