Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.31

03/2005

Obesidade e HIV

Soropositivos acima do peso correm mais risco

de doenças cardiovasculares

Uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

com o Ministério da Saúde constatou que 10,5 milhões de brasileiros são obesos (40,6% da população adulta). Meses antes do IBGE divulgar essa estatística, um estudo da Universidade de São Paulo já apontava que pessoas infectadas pelo HIV estão acima do peso. Foram analisadas 223 pessoas tratadas com inibidores de protease, com idade entre 20 e 59 anos. Cerca de 30,5% (inclusive alguns com carga viral abaixo de 200) estavam com excesso de peso, enquanto que apenas 12,6% tinham somente obesidade abdominal.

Segundo a nutricionista Marlete Pereira, esses dados são preocupantes: “O uso contínuo dos anti-retrovirais causa um aumento no colesterol e triglicerídeos que pode acarretar doenças cardiovasculares, por causa da formação de placas de gorduras nas artérias. Com a obesidade, esse risco aumenta ainda mais”.

Os vilões do organismo

A pesquisa do IBGE aponta o péssimo hábito alimentar do brasileiro como principal causador do aumento da obesidade. Marlete Pereira sugere uma revolução nas refeições, evitando biscoitos recheados, frituras, carnes gordas, refrigerantes, doces em geral, embutidos

(como salsichas e salames), enlatados e conservas, temperos e molhos industrializados.

Alimentos que “limpam” o organismo

A nutricionista alerta que uma das saídas para prevenir problemas de saúde é uma alimentação rica em fibras solúveis. Como não são digeridas pelo organismo, elas vão direto para o intestino, carregando com elas a gordura excedente na alimentação e, por conseqüência,

baixando o nível de colesterol absorvido. As fibras solúveis são encontradas nas leguminosas (feijão, lentilha, ervilha), nas sementes, nos farelos (aveia, cevada, arroz), nas frutas (polpa de maçã, laranja,

banana, kiwi), nas hortaliças (cenoura, batata) e nos vegetais (pepino, agrião, acelga). A quantidade de fibras recomendada para uma pessoa é de 25 a 30 gramas diárias. Marlete explica que uma dieta variada é a garantia para alcançar esta quantidade. “E não se esqueça dos exercícios físicos”, lembra a nutricionista.

RECEITA

Lasanha de Legumes

Ingredientes:

300g de macarrão para lasanha;

2 cenouras raladas;

2 abobrinhas picadas;

4 xícaras (chá) de repolho em tiras;

4 xícaras (chá) de brócolis;

2 xícaras (chá) de berinjela em cubos;

2 cubos de caldo de legumes; 1/2 xícara (chá) de

queijo ralado. Os legumes podem ser substituídos.

 

Molho:

3 colheres (sopa) de cebola ralada;

1 dente de alho amassado;

1 colher (sopa) de margarina light;

1 colher (sopa) de orégano;

1/2 xícara (chá) de extrato de tomate;

4 tomates sem pele e sem semente;

1 pimentão vermelho picado.

 

Preparo:

Cozinhe o macarrão com 1 pitada de sal

por 8 a 11 minutos, escorra e não refresque com

água fria. Cozinhe os legumes no caldo de legumes diluído em 2 xícaras de água por 10 minutos.

Doure a cebola e o alho na margarina e junte com

o orégano e o extrato de tomate, os tomates e o pimentão picado e cozinhe tudo até engrossar. Num refratário grande, alterne uma camada de molho de tomate, a massa e os legumes, polvilhando sempre com o queijo. Termine com molho de tomate e queijo.

Leve ao forno médio por 15 minutos.

Rendimento: 6 porções – Cerca de 305 calorias

por porção.

Compartilhe