Saber Viver Jovem

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver Edições Especiais » Saber Viver Jovem » Saber Viver Jovem n.02

02/2009

Os grilos, dramas e traumas que impedem a gente de ser feliz

Conto ou não para o meu namorado que tenho HIV?

Uso camisinha e não conto. Se contasse, nenhuma menina ia ficar comigo.

Nasci com HIV e perdi meus pais. Posso ser mãe?

Transar sem camisinha e uma prova de amor?

Encontrar a cara-metade não é fácil pra ninguém. Quando não se tem experiência de vida, pior. A coisa ainda se complica mais na presença do HIV. Se a menina é virgem, pode achar mais fácil passar a vida sem transar. Se o menino só transa de camisinha, pode evitar uma relação mais profunda pra não ter que falar no vírus.Tem menino que contou pra namorada, mas ela mesma quis transar desprotegida como prova de seu grande amor…

Quem encontrou a cara-metade também não está livre dos grilos: a menina que é louca pra ser mãe, tem medo de arriscar; o menino que gostaria de ser pai, não sabe que pode optar pela lavagem de esperma… *
É complicado mesmo. Por isso, o jovem portador do HIV deve saber que grilos, dramas e traumas não são questões apenas dele. Pelo contrário: os Direitos Sexuais e Reprodutivos são reconhecidos em leis nacionais e documentos internacionais. Eles nos trazem uma lembrança básica: ser feliz é direito de todos!

* Técnica que retira o HIV do esperma.

 

 

 

Os direitos sexuais garantem…
1 Que cada um viva e expresse livremente a sexualidade sem violência, discriminações e imposições e com respeito pleno pelo corpo do(a)
parceiro(a).
2 Que se escolha o(a) parceiro(a) sexual.
3 Que cada um expresse livremente sua orientação sexual: heterossexualidade, homossexualidade, bissexualidade, entre outras.
4 Que se tenha relação sexual independente da reprodução.
5 Que se faça sexo seguro para prevenção da gravidez indesejada e de DST/HIV/aids.
6 O acesso a serviços de saúde que garantam privacidade, sigilo e atendimento de qualidade, sem discriminação.
7 O acesso à informação e à educação sexual e reprodutiva.

Os direitos reprodutivos garantem…
1 Que cada um decida, de forma livre e responsável, se quer ou não ter filhos, quantos filhos deseja ter e em que momento de sua vida.
2 O acesso de todos a informações, meios, métodos e técnicas para ter ou não filhos.
3 Que cada um exerça a sexualidade e a reprodução, sem sofrer nenhum tipo de discriminação, imposição ou violência.

 

Compartilhe