Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.09

04/2001

Pedras no caminho

Efeitos colaterais e formas complicadas para se tomar os medicamentos atrapalham nossa vida

A descoberta dos anti-retrovirais é comemorada por muitos até hoje. Sem dúvida, se não fossem esses medicamentos, seria impossível sobreviver contaminado pelo vírus HIV. Mas é verdade também que esses possantes remédios trazem problemas sérios para as nossas vidas. Primeiro, a dificuldade em tomá-los; segundo, os efeitos colaterais que muitas vezes nos dão a sensação de estarmos piores agora, em tratamento, que antes, quando descobrimos que estávamos contaminados.

Na opinião do médico paulista Caio Rosenthal, do Hospital Emílio Ribas, os quatro medicamentos mais difíceis de serem tomados, seja pelos efeitos colaterais que eles causam, seja pela forma complicada de serem ingeridos, são Ritonavir e Indinavir (Inibidores de Protease), D4T e ddI (Inibidor de Transcriptase Reversa Nucleosídeos). Nessa matéria, a Saber Viver divulga informações importantes sobre esses medicamentos, para que você possa, ao lado do seu médico, realizar o seu tratamento de forma consciente.

Remédios de interação proibida
O infectologista alerta a todos que tomam remédios anti-Aids para terem muito cuidado ao ingerir qualquer outro medicamento. Isso porque eles costumam causar problemas quando associados a alguns remédios, podendo causar uma reação perigosa em seu organismo ou cortar o efeito do tratamento anti-HIV. “Depois de tomar o terceiro comprimido para acabar com uma enxaqueca, uma paciente minha foi parar no CTI, com risco de perder os quatro membros do corpo por apresentar problemas vasculares”, conta Caio Rosenthal.

Norvir – Ritonavir
Este medicamento deve ser ingerido com alimentos para reduzir os efeitos colaterais. Dores de cabeça, vômitos, diarréia e mudanças no metabolismo lipídico podendo levar à lipodistrofia são efeitos colaterais freqüentes. Esse remédio tem gosto ruim. “Alguns pacientes não suportam o gosto desse medicamento e acabam perdendo doses. É importante que se tome o Ritonavir com algum alimento com gordura. Mas, com o problema da lipodistrofia, ficamos sem opção, uma vez que o paciente não deve comer gordura para não aumentar os triglicerídeos e o colesterol em seu sangue. Para driblar esse problema, vários médicos estão receitando o Ritonavir com outro Inibidor de Protease. Assim, diminui-se a dose e, conseqüentemente, os efeitos colaterais causados pela medicação. Uma combinação bastante usada é de Ritonavir com Indinavir”, esclarece Caio Rosenthal.

Dica: Para amenizar o gosto do Ritonavir, muitas pessoas, antes de tomá-lo, passam um pouco de sal na língua, de trás para frente. Outros preferem chupar uma bala de menta logo após a tomada do remédio.

Crixivan – Indinavir
Este remédio também causa a lipodistrofia, com aumento de colesterol e triglicerídeo. Além disso, diferentemente da diarréia causada pelo Ritonavir, ele pode causar cálculo renal e diabetes. Logo, quem toma esse remédio deve tomar muitos copos de água durante o dia para evitar complicações renais.

O Crixivan tem de ser tomado em jejum. Isso é muito complicado, porque em associação com o ddI (que também requer jejum), por exemplo, a pessoa fica cerca de 12 horas sem comer por dia. Quando ele é associado ao Ritonavir, esse jejum é dispensado.
O Indinavir, além de gerar mudanças no metabolismo, aumentando colesterol e triglicerídeos, pode acarretar também perda de cabelo e ressecamento de pele e mucosas, deixando boca, lábios e olhos secos.
Dica: Para evitar o ressecamento, a melhor alternativa é usar nos lábios produtos à base de glicerina ou manteiga de cacau.

d4T – Estavudina
Não possui restrição alimentar. É o grande vilão da lipodistrofia no que se refere à distribuição de gordura no corpo, porém causa menos problemas que os inibidores de protease. Além disso, o d4T também pode causar toxicidade mitocondrial (neuropatias periféricas), causando dor na musculatura. A mitocôndria é um componente da célula que produz energia. Com a destruição da mitocôndria, a pessoa passa a se sentir mais cansada e sem ânimo. O d4T, pode causar dor de cabeça, diarréia, náusea e gripe.

ddI – Didanosina
Ele deve ser tomado de estômago vazio. Além de necessitar de jejum (45 minutos antes e 45 minutos depois de tomá-lo), este medicamento, a longo prazo, pode acarretar problemas pancreáticos, principalmente para as pessoas que ingerem bebidas alcoólicas, dando enjôo e náusea. Se você sentir dores na parte de cima do estômago ou nas costas, fale imediatamente para o seu médico. O ddI pode causar diarréia, náusea, vômito, dor de cabeça e febre. Problemas nos olhos são raros, mas há registros especialmente com crianças, que devem ser levadas de 6 em 6 meses ao oftalmologista.

Converse com o seu médico

Caio Rosenthal afirma que é fundamental você discutir esses efeitos colaterais com o seu médico. Qualquer alteração em seu organismo deve ser comunicada ao seu médico. Caso os efeitos colaterais se tornem insuportáveis, negocie com ele a mudança dos medicamentos. Porém, é importante que você tenha consciência de que as combinações são limitadas e, se houver muitas mudanças, você corre o risco de ficar sem opção de tratamento. Hoje em dia, muitas pessoas toleram os efeitos dos remédios porque não podem mais mudar de medicamento.

Compartilhe