Circulador

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Circulador » Circulador n.04

12/2009

Praticando saúde

Unidades de saúde estimulam a prática de atividades físicas

No CMS Harvey Ribeiro de Souza Filho, o instrutor Thiago dos Santos Nascimento orienta usuárias que praticam exercícios para prevenir e tratar problemas de saúde

No Rio de Janeiro, unidades de saúde apostam na prática de atividades físicas como estratégia para promoção da saúde. Resultado de uma parceria da Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil do Rio de Janeiro (SMSDC-RJ) com o Ministério da Saúde, as unidades instalaram a Academia Carioca da Saúde, um conjunto de equipamentos para a melhoria da capacidade muscular e aeróbica dos usuários.
Os frequentadores são encaminhados pelos profissionais das unidades de saúde e supervisionados por um professor de educação física. Os exercícios podem ser praticados por pessoas de todas as idades e de grupos especiais, como hipertensos e diabéticos.
“Os equipamentos simplificam os aparelhos utilizados em academias de ginástica e possibilitam um estilo de vida ativo”, avalia Júnia Cardoso, coordenadora do Núcleo de Atividade Física da SMSDC-RJ. Sensibilizada pela potencialidade dessa iniciativa, a Secretaria Especial do Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida está apoiando a SMSDC-RJ instalando equipamentos em praças, que estão ficando conhecidas como Academia da Terceira Idade. Esta parceria contribui para ampliar o acesso da população e a aumentar a rotatividade dos clientes que frequentam as academias nos serviço de saúde.

Júnia Cardoso, coordenadora do Programa de Atividade Física da SMSDC-RJ

Interface com a comunidade
No Centro Municipal de Saúde Harvey Ribeiro de Souza Filho, no Recreio, o dia começa com exercícios. Segundo o professor de educação física Thiago dos Santos, 95% dos praticantes apresentam melhora significativa nos níveis de pressão arterial e muitos reavaliam o tratamento, reduzindo dosagens de medicamentos.
O professor Gutemberg Campos, responsável pela academia do Posto de Saúde Dr. Mario Rodrigues Cid, em Campo Grande, destaca outros benefícios: “A academia deu visibilidade à unidade de saúde junto à comunidade”.
A interface com a comunidade também acontece no Posto de Saúde Aloysio Amâncio, em Santa Cruz, o primeiro a inaugurar a academia. “Quando os equipamentos foram instalados, muitos adolescentes nos procuraram para saber como utilizá-los. Poucos jovens frequentavam a unidade e eles começaram a vir por causa da academia”, Júnia recorda.

Práticas integrativas
Atividades físicas também fazem parte do Núcleo de Práticas Integrativas e Complementares de Curicica, no Hospital Raphael de Paula Souza – um exemplo da integração de três programas de Práticas Integrativas e Complementares do Rio de Janeiro: Homeopatia; Plantas Medicinais e Fitoterapia; e Medicina Tradicional Chinesa/Acupuntura. “Há a melhora no lado social, observada nos trabalhos em grupo, e também da autoestima”, afirma Maria Cristina Barros, gerente do Programa de Práticas Integrativas e Complementares do Rio de Janeiro.

Compartilhe