Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.42

03/2008

Precisamos vencer obstáculos e superar os próprios limites

Silmara Retti tem 40 anos, é escritora e oficial administrativo do Programa de DST/Aids de Ubatuba (SP).
Em janeiro, lançou o livro Flash, você sabe o que eu tenho?  Vontade de Viver!, 
Editora Parentese- www.parentese.com.b

Cada um de nós é um ser diferente, e isso já faz toda a diferença, pois temos uma personalidade, uma essência e uma história. Talvez várias, contadas de muitas maneiras, porém de uma maneira somente nossa. E a minha história poderia se confundir com a sua ou com tantas outras. Sou mulher, mãe, avó, dona de casa … e tenho aids.
Em agosto de 1999, quando soube do resultado positivo do meu teste anti-hiv, algo mudou dentro de mim. Acredito que cresci como ser humano! Passei a ver o mundo com outros olhos e amadureci algumas idéias. Você pode ajudar, e muito, a fortalecer a sua defesa imunológica. Acho que manter a cabeça “fresca”, mas com responsabilidade, auxilia bastante. Posso sentir tristeza, raiva, angústia… Mas tento superar o mais rápido possível, fazendo alguma coisa para extravasar ou manter o equilíbrio. Pensamentos de generosidade constituem uma terapia. Gestos de carinho, como abraços e beijocas, são um santo remédio, assim como doar energia e palavras de conforto. Hoje, o meu dia é mais completo, porque procuro fazer tudo com alegria e prazer: leio um livro “legal”, canto no chuveiro, viajo, trabalho, escrevo, assisto a um bom filme, danço no meu quarto, faço caminhada na praia, abraço, beijo, amo e trabalho. Mas também levo a sério o meu tratamento médico e tomo os remédios direitinho, respeitando todos os horários. Procuro fazer as coisas de que gosto, e que possam acrescentar algo de positivo em mim. Através do meu livro, que lancei em janeiro deste ano, quero mostrar que somos capazes de encarar nossos mitos, superando os próprios obstáculos, com dignidade, equilíbrio e bom humor.
Se você também possui um teste anti-HIV positivo, não se destrua ou se aniquile buscando para si a morte social! Você não merece isso. Poupe-se! Achar que o mundo inteiro se importará com isso é bobagem. A vida continua: ame, divirta-se, trabalhe… Produza algo de bom e seja feliz! Porque, com certeza, somos muito mais que um rótulo. Somos seres… Vivos, inteligentes e acima de tudo HUMANOS.

 

 

Compartilhe