Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Solução » Solução n.01

06/2004

Profissional de farmácia: uma peça importante no combate à aids

Segundo o Código de Ética do Farmacêutico, a farmácia é uma profissão a serviço do ser humano e tem por fim a promoção, a proteção e a recuperação da saúde, individual e coletiva

A partir de 1997, quando a maioria das farmácias públicas do país iniciou a distribuição gratuita dos anti-retrovirais, o profissional de farmácia passa a ter fundamental importância no processo de adesão do paciente ao tratamento. O seu trabalho vai além de planejar e distribuir remédios. José Liporage, vice-presidente da Associação Brasileira de Farmácia e chefe do Serviço de Farmácia do Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas/ FIOCRUZ-MS, resume a rotina básica desse profissional:

Planejamento – Nesta etapa, verifica-se quantos pacientes estão cadastrados na unidade e qual é a quantidade de medicamentos necessária para atender a essa demanda. Conferem-se também os prazos de validade e como estocar, obedecendo as exigência para conservação de cada medicamento como temperatura etc. Esta etapa é importante para garantir o abastecimento
e evitar o desperdício no setor.

Dispensação – Ao dispensar o remédio, é necessário saber como o paciente vai transportá-lo (se ele tem uma sacola ou se a farmácia vai fornecê-la) e, principalmente, checar se ele sabe tomá-los corretamente. Se o soropositivo não tomar os remédios na hora certa, corre o risco de
adquirir resistência às drogas. Quando isso acpntece, os anti-retrovirais não atuam mais com a mesma eficácia e potência, colocando em risco a saúde do paciente. Se o profissional da farmácia perceber que há algo de errado com algum usuário, deve tentar ajudá-lo ou encaminhá-lo a outro profissional da unidade imediatamente.

PN prepara treinamento para profissionais
Segundo Orlando Matchula, farmacêutico bioquímico do Programa Nacional de DST/Aids, o profissional da farmácia possui papel fundamental na garantia da qualidade dos medicamentos assim como na adesão à terapia anti-retroviral. Por isso, ele antecipa que o Programa pretende realizar treinamentos regionais a partir do segundo semestre de 2004 abrangendo temas como garantia de qualidade dos medicamentos, adesão, atenção farmacêutica e farmacovigilância.

SAIBA + Consenso sobre a terapia anti-retroviral em adultos e adolescentes:www.aids.gov.br
Código de ética do farmacêutico: www.farmaceuticovirtual.com.br

Compartilhe