Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Solução » Solução n.01

06/2004

Teste com novos medicamentos contra a aids

Atualmente, pesquisadores trabalham no mundo para desenvolver novas drogas contra a aids que ajam em diferentes partes do HIV, sejam mais potentes e toleradas pelo organismo e mais fáceis de serem tomadas.

Marília Santini de Oliveira, médica pesquisadora do Setor de DST/Aids do Hospital Geral de Nova Iguaçu (RJ) faz um resumo das pesquisas envolvendo novos medicamentos contra o HIV.

Inibidor de co-receptores – Esta nova classe de medicamentos deverá começar a ser testada no Brasil em breve. Assim como o inibidor de fusão – outra nova classe que está prestes a ser registrada no Brasil e ministrada por via subcutânea duas vezes ao dia – , evita que o vírus entre na célula. Porém, age de maneira diferenciada e será ministrada por via oral.

Análogo de nucleosídio – Há um ano em estudo no Brasil, esta droga, projetada para ter maior potência que as atuais, está sendo testada em pacientes em resgate terapêutico (cujo organismo não responde mais às combinações disponibilizadas comercialmente).

Inibidor de protease – Uma nova droga está em pesquisa há cerca de um ano no Brasil, tomada em duas doses diárias e associada ao ritonavir. Pacientes em resgate e que nunca tomaram anti-retroviral fazem parte das pesquisas. Mais potente, espera-se que ela tenha um efeito mais duradouro nos pacientes em início de tratamento e seja eficaz em pessoas resistentes
a outros anti-retrovirais.
Outro inibidor de protease começou a ser testado há apenas um mês no país. O estudo é bastante preliminar. Em breve, divulgaremos mais detalhes.

SAIBA + Programa Nacional de DST/Aids
www.aids.gov.br
Fac. de Medicina da Univ. de São Francisco
www.hivinsite.ucsf.edu (em inglês)

Compartilhe