Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.32

06/2005

Um pacto com a Felicidade

“Inventei um meio de  comunicação através do toque, com o desenho das letras em minhas mãos”

 Sou José Lúcio Bolina, 37 anos, dois filhos. Trabalhei como soldador durante 18 anos, profissão que exerci com muito orgulho e competência. Estudei até a 3ª série primária.

Há oito anos, descobri que tenho o vírus HIV. Desde então, minha vida nunca mais foi a mesma. Perdi meu emprego e não consegui mais trabalhar com carteira assinada. Perdi amigos e minha companheira da época me abandonou. Comecei a perder também a esperança e fui ficando frustrado. Parecia que estava escrito na minha testa que eu tinha aids. Desesperado, comecei a tentar provar que não estava com o HIV da pior maneira possível: parei de tomar os medicamentos e comecei a beber descontroladamente. Resultado: fiquei mais desequilibrado, passei por várias internações e tive quatro meningites.

Na terceira meningite, perdi – de uma só vez – a visão, a audição, o paladar e o olfato. Se já estava tudo muito difícil, imagine como ficou depois. Achei que era o fim. Quando tudo parecia perdido, na minha última internação, e na quarta meningite, resolvi procurar atendimento psicológico. Fui atendido pela psicóloga Ângela Lemos do Hospital Eduardo de Menezes, aqui em Belo Horizonte (MG). Foi minha salvação.

Inventei um meio de comunicação através do toque, com o desenho das letras em minhas mãos. Assim foram os contatos com a minha psicóloga. Fui encontrando caminhos até que um dia cheguei em sua sala muito eufórico com esperança de obter sua ajuda para um projeto pessoal que estava pensando e disse: Ângela, nunca mais vou permitir que alguém me faça sofrer. Nunca mais vou me sentir inferior. Nunca mais sustentarei os meus traumas. Vejo-me em um mundo novo, cheio de esperanças. Tenho sua ajuda e o amor e carinho da minha família. Redescobrime. Fiz um Pacto com a Felicidade. E quero contar tudo isso em um livro, você me ajuda?

Através do livro, eu poderia me inserir novamente na sociedade e reconquistar minha dignidade.

A Ângela (meu anjo) aceitou o desafio, me deu alta e começamos 10 meses de trabalho intenso. Eu gravava e ela transcrevia, e depois discutíamos cada detalhe através do toque. Terminado o livro, fomos atrás de editoras. Não conseguimos, mas com a colaboração de muitas pessoas lançamos a minha obra, com o título “Pacto com a Felicidade”, um sucesso. Senti que as pessoas perderam o medo de chegar perto de mim, e isso possibilitou que eu conhecesse gente nova. Graças ao livro, hoje estou dando palestras em escolas, comunidades e empresas.

Espero que os leitores da Saber Viver descubram que é possível dar a volta por cima, mesmo quando todos nos dizem ao contrário. Hoje sou feliz e meu Pacto com a Felicidade está firme e forte. O restante, você vai saber lendo o livro.” José Lúcio Bolina

Compartilhe