Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Solução » Solução n.05

02/2005

Uma grande farmácia precisa de boas idéias

Farmácia em São Paulo quer ouvir opinião de paciente para melhorar atendimento

A farmácia do Instituto de Infectologia Emílio Ribas (IIER), em São Paulo, um dos centros de referência no tratamento para a aids no Brasil, possui 6000 pacientes e uma equipe de 40 funcionários, dirigida pela farmacêutica Ana Maria Moraes. Nesta entrevista, Ana Maria conta como é o funcionamento da farmácia.

Como é o trabalho na farmácia de um grande hospital de referência no tratamento da aids?
Ana Maria: Atendemos diariamente 350 receitas com, em média, cinco medicamentos cada. Temos cerca de 400 medicamentos padronizados e distribuídos gratuitamente na farmácia, dentre eles os anti-retrovirais
e os medicamentos para doenças oportunistas. A farmácia recebe uma grande variedade de remédios para o paciente HIV positivo porque hoje ele tem uma sobrevida maior e adquire doenças da terceira idade, como hipertensão e cardiopatias.

Há falta de medicamentos?
Hoje, conseguimos manter um bom estoque regulador de medicamentos. Há faltas pontuais, como a que há nesse momento,
mas isso é um problema nacional e não do hospital.

Quais são as dificuldades enfrentadas?
Necessitamos de um serviço informatizado de controle, maior espaço físico para a assistência farmacêutica e mão-de-obra especializada.

O que vocês esperam conseguir para melhorar a assistência?
Teremos, em breve, um farmacêutico disponível para dar orientação em uma sala reservada apenas para isso. Acho esse trabalho importantíssimo porque o paciente, muitas vezes, tem mais importantíssimo porque o paciente, muitas vezes, tem mais confiança para conversar e desabafar conosco do que com o médico, por considerá- lo um ‘ser supremo’. Nós, farmacêuticos, estamos mais próximos. Além disso, com o objetivo de avaliar o trabalho desenvolvido pela farmácia do IIER, formulei um questionário com perguntas para os pacientes que aguardam a retirada dos medicamentos na fila. Quero saber o que podemos fazer para melhorar o atendimento. O resultado da pesquisa será enviado à diretoria do Emílio Ribas.

SAIBA + > 
INSTITUTO DE INFECTOLOGIA EMÍLIO RIBAS
Av. Dr. Armando, 165 – Jd. Bélgica – São Paulo/SP
Farmácia: de 2º a 6º feira, das 7h30 às 22h. Sáb,
Dom e feriados, das 7h às 20h. Tel: (11) 30821161.
E-mail: emiliofarma@ig.com.br

Compartilhe