Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.29

08/2004

zidovudina + lamivudina + efavirenz

A combinação mais amplamente utilizada

por aqueles que estão iniciando a terapia anti-retroviral.

Segundo o infectologista Estevão Portela, esse é um esquema comprovadamente eficiente e capaz de beneficiar pacientes em início de terapia, independente do nível de sua carga viral ou CD4. Além disso, a adesão ao tratamento não é difícil, já que são apenas 1 comprimido pela manhã e dois à noite e não há restrições alimentares. Outra vantagem é que essa é uma das poucas combinações de anti-retrovirais que pode ser usada por aqueles que se tratam de tuberculose.

Efeitos colaterais do efavirenz

O efavirenz costuma provocar alguns desconfortos como tonteira, pesadelo, insônia, excesso de sonolência, etc. Para a maioria das pessoas que iniciam a terapia com o medicamento, esses efeitos duram no máximo um mês. “Alguns pacientes relatam sentir uma tonteira passageira sempre que tomam o medicamento, mas são raros os que realmente não toleram os efeitos colaterais do efavirenz”, diz Portela.

Há ainda uma não muito estudada relação entre efavirenz e depressão. Segundo o médico, essa ligação é difícil de ser comprovada porque a causa da depressão quase sempre está relacionada a muitas outras coisas, como o fato de ser portador do HIV, problemas na família ou no trabalho. Para Estevão Portela, o histórico do paciente pode revelar se ele é mais ou menos vulnerável a esse tipo de intercorrência. “O importante é ter uma conversa franca com o médico e nunca interromper o tratamento sem seu conhecimento. Muitas vezes uma assistência psicoterápica pode ajudar e, eventualmente, o uso de medicação anti-depressiva. Mas se ficar muito clara a ligação da depressão com o efavirenz, uma modificação no esquema deve ser avaliada, desde que a infecção pelo HIV esteja bem controlada e não haja contra-indicação”, afirma o infectologista, que ressalta que esse problema afeta poucas pessoas que tomam efavirenz.

Mulheres em fase fértil e efavirenz

Em estudos experimentais, o efavirenz revelou afetar a formação do feto e, portanto, é contra-indicado na gravidez. Mulheres em fase fértil precisam avaliar, junto com seu médico, se devem ou não iniciar a terapia que inclui o medicamento.

10 da manhã

No trabalho, Mário toma seu comprimido de zidovudina + lamivudina

 

 

 

 

 

 

10 da noite

Em casa, Mário toma um comprimido de zidovudina + lamivudina e um de efavirenz. No início da terapia com o efavirenz, é melhor tomar esse remédio longe das refeições e perto da hora da dormir, para evitar problemas com os efeitos colaterais provocados pelo medicamento.

Compartilhe