Publicações

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Envie para um amigo:





Saber Viver » Saber Viver n.22

06/2003

Zidovudina + lamivudina + lopinavir-r + efavirenz

Esquemas terapêuticos mais simples na ordem do dia

Cada vez mais a ciência avança no sentido de simplificar o tratamento contra a Aids. A combinação apresentada nesse número é um exemplo disso. Apesar de ser um esquema terapêutico normalmente utilizado em situações de resgate, ou seja, quando a primeira combinação de anti-retrovirais não está mais fazendo o efeito esperado e é preciso trocar a medicação, não é uma combinação que exige muitos medicamentos nem várias tomadas diárias.

A zidovudina e a lamivudina, duas substâncias que no passado faziam parte de dois medicamentos diferentes, já há algum tempo foram reunidas em um só remédio, o que simplificou o tratamento dos que utilizam esse anti-retroviral.

O efavirenz, cujo nome fantasia é Stocrim, também evoluiu para melhor. Ao invés de serem necessárias três cápsulas diárias de 200mg para que ele surta efeito, agora só é preciso tomar uma cápsula de 600mg por dia. Isso facilita sua vida, não? A tendência é que essa formulação de 600mg seja cada vez mais disponibilizada na rede de saúde pública. Por enquanto, preste atenção ao retirar seu medicamento na farmácia. Leia o rótulo ou pergunte ao farmacêutico qual é a formulação do efavirenz que está no frasco do remédio que você pegou.

O lopinavir-r é um inibidor da protease composto por uma associação de lopinavir com uma pequena dose de ritonavir. Seu nome fantasia é Kaletra. Nessa formulação, o ritonavir potencializa a ação do lopinavir, tornando esse medicamento muito eficaz para aqueles pacientes que têm o HIV resistente a outros inibidores da protease. Como na combinação apresentada aqui ele está associado ao efavirenz, são necessárias 4 cápsulas de lopinavir-r ao invés de 3, como normalmente é recomendado.

Efeitos colaterais
O efavirenz pode provocar alguns sintomas que atrapalham o rendimento diário, como mudanças de humor e sonolência. Por isso recomenda-se tomá-lo em casa, à noite. Os sonhos também costumam sofrer alterações e podem ocorrer pesadelos. Mas tudo isso costuma passar ou melhorar depois de algumas semanas. Para tentar evitar ou amenizar esses efeitos colaterais afaste o horário de ingestão do efavirenz da hora da alimentação.

O lopinavir-r, como todos os inibidores da protease, aumenta os níveis de colesterol e triglicerídeos do sangue. Por isso, siga uma alimentação saudável, sem gorduras ou frituras e faça exames de sangue periódicos de acompanhamento.

A zidovudina pode causar anemia (diminuição de glóbulos vermelhos no sangue), cujos sintomas são palidez, cansaço e tonteiras. Ela também pode provocar diminuição dos glóbulos brancos, principalmente em pessoas que estão tomando outros medicamentos que deprimem os glóbulos brancos, como os que tratam o citomegalovírus e a toxicoplasmose. Para controlar as taxas de glóbulos vermelhos e brancos no sangue, é imprescindível realizar exames de sangue (hemograma) periodicamente.
A lamivudina praticamente não provoca efeito colateral.

Sugestões para o dia-a-dia
A seguir uma nova personagem, a Rose, vai mostrar como se organiza para tomar seus medicamentos sem problemas. São apenas sugestões. Você, junto com o profissional de saúde que o atende, deve pensar em como adaptar a medicação da melhor forma possível ao seu cotidiano. SV

zidovudina + lamivudina 
1 comprimido de 12 em 12 horas
lopinavir r 
4 cápsulas de 12 em 12 horas
efavirenz
1 cápsula à noite


1h da tarde

Durante o dia, Rose fica em casa descansando, pois trabalha à noite. Ela toma seus medicamentos sempre na hora certa: 1 comprimido de zidovudina + lamivudina e 4 cápsulas de lopinavir-r. O lopinavir-r precisa ser ingerido junto com alimentos para ser melhor absorvido, por isso Rose sempre faz um lanche a essa hora. Isso também diminui a chance de ela sofrer com náuseas.


1h da manhã

No restaurante onde trabalha, no fim do expediente, os empregados jantam. Rose aproveita para tomar sua medicação: 1 comprimido de zidovudina + lamivudina e 4 cápsulas de lopinavir-r.

3h da manhã
Assim que chega em casa, Rose toma 1 cápsula de efavirenz. Algumas pessoas sentem sonolência, mudanças de humor ou têm pesadelos por causa desse medicamento. Por isso recomenda-se ingeri-lo, à noite, em casa e longe das refeições. Mas aqueles que não se sentem incomodados com esses sintomas podem tomá-lo junto com alimentos e os outros medicamentos da noite. De qualquer forma, esses desconfortos costumam desaparecer depois de algumas semanas.

Compartilhe